0

A Codem fez 37 anos e ganhou festa, com inauguração de foto de Carlos Frederico Milhomen na galeria dos ex-presidentes e outorga de medalhas e diplomas de Honra ao Mérito para os servidores José Akel Fares Filho, Olímpio Yugo Onishi, Rosa Magalhães, Vilma Aleixo e Stelio Saldanha Santa Rosa, por 30 anos de bons serviços. A sede da Codem é o Solar do Barão do Guamá, prédio em estilo neoclássico provavelmente influenciado por traços de Antonio Landi e Granjean de Montagny. O verdadeiro engenheiro responsável pela belíssima obra é desconhecido. Já funcionou como sede do Panterteon do Norte, Pará Eletric, Associação dos Empregados no Comércio, Grupo Estadual de Nazaré (atual Barão de Rio Branco, segundo relatório de Antonio Lemos de 1908), Departamento do Patrimônio, Arquivo e Cadastro da Secretaria de Obras e Urbanismo da PMB e Colégio Municipal Alfredo Chaves, em dezembro de 1976. “A Codem, desde a sua criação, manteve-se na vanguarda do desenvolvimento da Prefeitura, gerando excelentes profissionais, técnicos, urbanistas, lideranças políticas, prefeito, cientistas, enfim, um contingente humano constitutivo da sociedade civil bem significante em nossa região”, destacou o arquiteto Stelio Saldanha Santa Rosa, que chorou e fez o auditório chorar de emoção ao agradecer em nome dos cinco agraciados com a honraria.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Distorção da matriz de transportes

Anterior

A passos de cágado

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *