Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

Reajuste da Celpa maior que no PI, MA, RN e PE

Agora eu quero ver quem vai defender o povo do Pará diante da nova e absurda decisão da diretoria da Aneel _ Agência Nacional de Energia Elétrica)  no sentido da Revisão Tarifária Extraordinária para a Celpa. O baque nos consumidores da Celpa é de mais 3,6% e os novos índices já valem a partir desta segunda-feira (2). O Ministério Público Federal deveria acionar a Aneel e a União – e o Ministério Público Estadual a Celpa – para fazer valer o pacto federativo e os direitos humanos e de cidadania dos paraenses, que arcam com ônus pesadíssimos em função da crise na região Sudeste, embora o Pará produza energia hidrelétrica abundante, abasteça o resto do País e ainda por cima não receba um tostão do ICMS, que é cobrado só no destino. Como é que o governo federal explica, por exemplo, que a  Celpe (Companhia Energética de Pernambuco) terá reajuste de apenas 2,2%; a  Cosern (Companhia Energética do Rio Grande do Norte), de somente 2,8%; a Cemar (Companhia Energética do Maranhão), só de 3,0% e a Cepisa (Companhai Energética do Piauí), de 3,2%?! 

Mais: a CEA (AP) não solicitou a revisão. Amazonas Energia (AM), Boa Vista Energia e CERR (RR) não terão reajuste tarifário por não participarem do rateio da Conta de Desenvolvimento Energético e por terem impacto limitado da compra de energia, pois estão no sistema isolado. A Ampla (RJ) também não passou pela revisão tarifária, pois seu processo tarifário é em 15 de março, quando todos os efeitos serão considerados. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *