A 27ª Unidade de Conservação do Estado do Pará abrange os municípios de Jacareacanga e Novo Progresso, no sudoeste paraense. O Decreto nº 1.944/2021 foi assinado pelo governador Helder Barbalho na quinta-feira, 21, e publicado ontem (22) no Diário Oficial…

O Atlas da Dívida dos Estados Brasileiros, lançado no Fórum Internacional Tributário pela Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital, aponta que a dívida ativa das empresas com os entes federados soma estratosféricos R$ 896,2 bilhões, significando 13,18% do PIB…

Ao abrir oficialmente o Forma Alepa/Elepa, o presidente da Assembleia Legislativa do Pará, deputado Chicão, destacou a importância do trabalho que vem sendo executado pela Escola do Legislativo, treinando, qualificando e atualizando gestores, vereadores e servidores públicos, que dessa forma…

Em Itupiranga, força-tarefa do Ministério Público do Trabalho no Pará e Amapá, Auditoria Fiscal do Trabalho, Defensoria Pública da União e Polícia Federal resgatou sete trabalhadores em condições análogas às de escravos, em duas fazendas no sudeste paraense, e prendeu…

Reajuste da Celpa maior que no PI, MA, RN e PE

Agora eu quero ver quem vai defender o povo do Pará diante da nova e absurda decisão da diretoria da Aneel _ Agência Nacional de Energia Elétrica)  no sentido da Revisão Tarifária Extraordinária para a Celpa. O baque nos consumidores da Celpa é de mais 3,6% e os novos índices já valem a partir desta segunda-feira (2). O Ministério Público Federal deveria acionar a Aneel e a União – e o Ministério Público Estadual a Celpa – para fazer valer o pacto federativo e os direitos humanos e de cidadania dos paraenses, que arcam com ônus pesadíssimos em função da crise na região Sudeste, embora o Pará produza energia hidrelétrica abundante, abasteça o resto do País e ainda por cima não receba um tostão do ICMS, que é cobrado só no destino. Como é que o governo federal explica, por exemplo, que a  Celpe (Companhia Energética de Pernambuco) terá reajuste de apenas 2,2%; a  Cosern (Companhia Energética do Rio Grande do Norte), de somente 2,8%; a Cemar (Companhia Energética do Maranhão), só de 3,0% e a Cepisa (Companhai Energética do Piauí), de 3,2%?! 

Mais: a CEA (AP) não solicitou a revisão. Amazonas Energia (AM), Boa Vista Energia e CERR (RR) não terão reajuste tarifário por não participarem do rateio da Conta de Desenvolvimento Energético e por terem impacto limitado da compra de energia, pois estão no sistema isolado. A Ampla (RJ) também não passou pela revisão tarifária, pois seu processo tarifário é em 15 de março, quando todos os efeitos serão considerados. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *