Hoje, dia 23 de julho de 2021 às 19h, o Instituto Histórico e Geográfico do Pará realizada a nona “Live em Memória” da programação alusiva aos 121 anos do Silogeu, desta vez em homenagem ao centenário de nascimento do Almirante…

A igreja de São Francisco de Assis em Belém do Pará, carinhosamente chamada pelos fiéis de "Capuchinhos", completará cem anos de sua inauguração em 02 de outubro de 2022. A abertura oficial das festividades será com um concerto na igreja…

O trânsito continua matando mais do que muitas guerras. A administradora Gina Barbosa Calzavara, coordenadora dos bosquinhos da Universidade Federal do Pará, fez uma emocionante homenagem à memória do jovem Jean Serique Lameira, esportista do ciclismo e que também usava…

O Laboratório de Engenharia Biológica do Parque de Ciência e Tecnologia - PCT Guamá está estudando o sequenciamento genético do açaí, de modo a assegurar a rastreabilidade de ponta a ponta na cadeia produtiva e padrões de qualidade para os…

Reajuste da Celpa maior que no PI, MA, RN e PE

Agora eu quero ver quem vai defender o povo do Pará diante da nova e absurda decisão da diretoria da Aneel _ Agência Nacional de Energia Elétrica)  no sentido da Revisão Tarifária Extraordinária para a Celpa. O baque nos consumidores da Celpa é de mais 3,6% e os novos índices já valem a partir desta segunda-feira (2). O Ministério Público Federal deveria acionar a Aneel e a União – e o Ministério Público Estadual a Celpa – para fazer valer o pacto federativo e os direitos humanos e de cidadania dos paraenses, que arcam com ônus pesadíssimos em função da crise na região Sudeste, embora o Pará produza energia hidrelétrica abundante, abasteça o resto do País e ainda por cima não receba um tostão do ICMS, que é cobrado só no destino. Como é que o governo federal explica, por exemplo, que a  Celpe (Companhia Energética de Pernambuco) terá reajuste de apenas 2,2%; a  Cosern (Companhia Energética do Rio Grande do Norte), de somente 2,8%; a Cemar (Companhia Energética do Maranhão), só de 3,0% e a Cepisa (Companhai Energética do Piauí), de 3,2%?! 

Mais: a CEA (AP) não solicitou a revisão. Amazonas Energia (AM), Boa Vista Energia e CERR (RR) não terão reajuste tarifário por não participarem do rateio da Conta de Desenvolvimento Energético e por terem impacto limitado da compra de energia, pois estão no sistema isolado. A Ampla (RJ) também não passou pela revisão tarifária, pois seu processo tarifário é em 15 de março, quando todos os efeitos serão considerados. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *