0

Laudo do Instituto de Tecnologia da Informação revela que as informações sigilosas do dossiê com gastos de FHC foram divulgadas por José Aparecido Nunes Pires, secretário de Controle Interno da casa Civil. De acordo com o Jornal Nacional, peritos do ITI recuperaram e-mails que haviam sido excluídos no disco rígido do computador do funcionário e encontraram correspondência entre José Aparecido e André Eduardo da Silva Fernandes, assessor do senador Álvaro Dias (PSDB). Lotado na Casa Civil desde os tempos em que José Dirceu comandava a pasta e antigo conhecido de parlamentares petistas, Aparecido é servidor de carreira do TCU. Ele confirma a troca dos e-mails com André, mas nega que tenha enviado o dossiê. Álvaro Dias disse que, num primeiro momento, não sabia quem tinha enviado o dossiê ao seu assessor, mas que agora sabe e, diante da informação de que a TV Globo teve acesso ao laudo da perícia, confirmou tudo. Dilma Rousseff não quis falar sobre as informações do laudo. Disse que vai aguardar a investigação da Policia Federal.
A Justiça autorizou hoje a prorrogação, por mais 60 dias, do inquérito da PF, que apura o vazamento do dossiê.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

É preciso dar respostas

Anterior

Carta aberta à Justiça Eleitoral

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *