0

O coordenador do Programa de Pós-Graduação em Física da Universidade Federal do Pará (PPGF/UFPA), professor Luís Carlos Bassalo Crispino, tomou posse como Membro Titular da Academia Brasileira de Ciências (ABC) na área de Ciências Físicas em cerimônia realizada no Auditório da Escola Naval, na Ilha de Villegagnon, no Rio de Janeiro. A eleição que confirmou a escolha do professor Luís Crispino ocorreu durante a Assembleia Geral da ABC em 4 de dezembro de 2023. O professor paraense já havia atuado como membro afiliado da ABC entre 2010 e 2014, e como Associado Junior (2006-2011/2013) do Abdus Salam International Centre for Theoretical Physics (ICTP), com sede na Itália.

Atualmente, Luís Crispino é professor titular e coordenador do PPGF/UFPA, além de bolsista de Produtividade em Pesquisa (Nível 1A) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e membro do conselho da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e do Instituto Histórico e Geográfico do Pará. Sua jornada acadêmica começou na UFPA, onde iniciou sua graduação em Física. Transferiu-se para a Universidade de São Paulo (USP), onde concluiu o Bacharelado em Física em 1992. Em 1997, finalizou o mestrado, e em 2001, o doutorado em Física no Instituto de Física Teórica da Universidade Estadual Paulista.

Crispino também contribuiu significativamente para a Sociedade Brasileira de Física (SBF), sendo membro do conselho em dois períodos (2011-2015 e 2019-2023). No campo da divulgação científica, foi laureado com o Prêmio Ernest Hamburger da SBF em 2020 e com o Prêmio CLIO de História da Academia Paulistana da História em 2007, por suas pesquisas em História da Ciência e da Tecnologia na Amazônia. Em reconhecimento às suas pesquisas sobre Júlio Cezar Ribeiro de Souza, pioneiro da navegação aérea, recebeu a Ordem do Mérito Aeronáutico do Ministério da Defesa em 2019.

“A carreira acadêmica é construída com a ajuda de muitas pessoas: orientadores, colaboradores, alunos, entre outros; além de apoio institucional e da família. Agradeço a todas as pessoas e instituições que tornaram possível esta conquista”, afirmou Crispino, destacando a importância das parcerias e do suporte ao longo de sua trajetória. O professor faz questão de defender a importância do desenvolvimento científico e tecnológico para a autonomia e soberania de uma nação. “Se o Brasil quiser ocupar uma posição de destaque no cenário mundial, é imprescindível possuir políticas de Estado eficientes em Ciência, Tecnologia e Inovação; mas fundamental e principalmente em Educação Básica”, afirmou.

Fundada em 1916, a ABC é uma entidade independente, não governamental e sem fins lucrativos, que visa promover o desenvolvimento científico do Brasil. É uma das associações de ciências mais antigas e prestigiadas do país, reconhecendo e estimulando o ingresso dos mais importantes pesquisadores brasileiros em seus quadros. Atualmente possui dez áreas especializadas do conhecimento: Ciências Agrárias, Ciências Biológicas, Ciências Biomédicas, Ciências da Saúde, Ciências da Engenharia, Ciências da Terra, Ciências Físicas, Ciências Humanas, Ciências Matemáticas e Ciências Químicas.

A eleição do professor Luís Crispino como Membro Titular não é apenas um reconhecimento individual, mas também da importância da pesquisa científica desenvolvida na Amazônia. “O ingresso como membro titular da ABC, antes de tudo, implica em uma grande responsabilidade, que se torna ainda maior quando se leva em conta que é consideravelmente pequeno o percentual de membros titulares da ABC que são da Região Amazônica”, declarou.

Espanha retira embaixadora, em definitivo, de Buenos Aires

Anterior

Um morto e 71 feridos em voo Londres/Singapura

Próximo

Vocë pode gostar

Mais de Notícias

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *