Nem bem foi inaugurado, e ainda faltando a instalação dos bancos e finalização, o calçadão da Avenida Beira-Mar, em Salinópolis, sofreu diversas avarias. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras acionou a empresa responsável pela obra, que está executando ações…

A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Foram empossados hoje na Assembleia Legislativa do Pará os 41 deputados estaduais eleitos para a 61ª Legislatura (2023-2027). Em seguida houve eleição para a Presidência e a Mesa Diretora, em chapa única, tendo sido reeleito praticamente à unanimidade – por…

O governador Helder Barbalho está soltando a conta-gotas os nomes dos escolhidos para compor o primeiro escalão de seu segundo governo. Nesta quarta-feira será a posse dos deputados estaduais e federais e dos senadores, e a eleição para a Mesa…

Professor abusador está preso em Castanhal

Acatando o parecer da promotora de Justiça Maria José Vieira de Carvalho Cunha, o Juízo da 2ª Vara Criminal de Castanhal homologou o flagrante e converteu em prisão preventiva do professor de inglês acusado de abusar sexualmente de um aluno na noite da terça-feira, 11, naquele município. O abusador foi levado para uma unidade prisional de Castanhal e está à disposição da Justiça. O caso está sendo apurado sob sigilo por meio da Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e ao Adolescente (DEACA), para proteger a vítima.

O adolescente de 14 anos foi trancado em uma sala da escola de idiomas depois da aula, impedido de sair ou pedir ajuda, e, usando a força, o professor cometeu o crime. O menino contou para a mãe, que o acompanhou até a Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e ao Adolescente (DEACA), onde foi providenciada a escuta especializada e tomados os depoimentos de testemunhas e do agressor, após o que ficou evidente ter sido perpetrado estupro de vulnerável. O abusador foi preso em flagrante. A manifestação do Ministério Público se deu com base nas provas testemunhais. O órgão considera que existem fortes indícios da autoria do crime, sendo necessária a decretação da prisão preventiva a fim de garantir a ordem pública e assegurar a aplicação da lei penal, pelo fato de as medidas alternativas serem insuficientes no caso.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *