0
A professora Josse Fares, nascida em Sena Madureira, Acre, mas parauara de coração – atuou 48 anos em sala de aula nos níveis médio e superior do Pará (é aposentada pelos colégios Deodoro de Mendonça e Marista Nossa Senhora de Nazaré, além da Unama) – numa ação de desprendimento e comprometimento com a difusão do saber e da crença na educação pública de qualidade, doou mil exemplares de sua biblioteca de Letras – sobretudo literatura brasileira, amazônica – para a biblioteca central da UEPA.
Fazem parte do acervo doado algumas joias da bibliofilia: Revista Terra de Vera-Cruz, dos estudos brasileiros do Porto, 1944; Revista Atlântida, Lisboa, 1915; Flores e Canções, de Cecília Meireles, com ilustrações e Vieira da Silva, Confraria dos Amigos do Livro; Coleção completa dos Sermões do Padre Antônio Vieira, da Lello & Irmãos, Porto; coleção da extinta revista Asas da Palavra, da graduação em Letras da Unama; Enciclopédias da Amazônia e da Literatura Amazônica, organizada por Carlos Rocque. A estante machadiana, pertencente à professora, que sempre foi leitora contumaz do autor de D. Casmurro, também integra a valiosa doação.
A UEPA, assim que normatizar e catalogar o acervo, deixará o material disponível em estantes, de modo que os leitores identifiquem a coleção nas capas dos livros com a nomenclatura “Acervo Josse Fares”. 

Josse, esposa do professor doutor Paulo Nunes, é formada em Letras, mestra em Teoria da Literatura pela UFPA e especialista em Literatura Brasileira pela PUC-MG; autora de diversos livros de ensaios e crônicas, com destaque a De Porongas, Cestos e Palavras, editado pela Unama, 2012. Foi reconhecida como Patrona do XVIII Fórum Paraense de Letras; agraciada com a medalha do centenário de Manuel Bandeira, da Seduc, pela difusão da literatura brasileira; e com a comenda da Ordem do Mérito da Cabanagem, na categoria Mérito Especial, da Assembleia Legislativa do Pará. Não bastasse, sempre foi exemplo de doçura, amor ao magistério, o que só realça a sua enorme contribuição à cultura paraense.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Concerto da Amazônia Jazz Band

Anterior

Celpa foi sabatinada na Alepa

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *