0

As indústrias que mais compraram de fornecedores paraenses, assim como os profissionais de compras que se destacaram e os melhores cases de desenvolvimento de fornecedores de 2022 e 2023 serão reconhecidos no próximo dia 23 com o 11º do Prêmio Redes de Desenvolvimento, durante a XVI Feira da Indústria do Pará (FIPA), no Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia.

Iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Pará, a Redes conecta fornecedores locais às grandes indústrias para fomentar negócios e desenvolvimento social e ambiental no Pará. Há mais de duas décadas, a iniciativa já contabiliza mais de R$ 100 bilhões de compras locais feitas pelas indústrias que participam do projeto.

Com o tema ‘Encantos Amazônicos’, a premiação destaca a valorização da Amazônia no ambiente industrial e abrange quatro categorias: a Percentum, que reconhece as três empresas que mais compraram no Pará, com base no percentual de compras locais em relação ao total do ano; a Absolutus, que premia os três maiores compradores do Pará em valores absolutos; o Comprador do Ano, em homenagem aos profissionais de compras das mantenedoras que mais interagiram com a Redes/Fiepa; e o Case de Desenvolvimento de Fornecedor, com histórias de superação e crescimento de empresas que atendem as mantenedoras.

“Este prêmio é resultado do reconhecimento, engajamento e entusiasmo de centenas de profissionais das indústrias mantenedoras, em parceria com a equipe da Redes/Fiepa, para oportunizar e fomentar negócios com fornecedores paraenses e chegar ao final de cada ano com o resultado de aumento nas compras locais”, comenta Luana Aleixo, coordenadora de marketing.

A XVI Feira da Indústria do Pará é realizada pela Fiepa com apoio do Governo do Estado, Instituto Euvaldo Lodi (IEL) e Confederação Nacional das Indústrias (CNI); patrocínio Diamante da Albras, Hydro, Vale e Sebrae; patrocínio Ouro da Norte Energia, Apex Brasil, Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Huawei e Banpará; patrocínio Bronze da Agropalma, Banco da Amazônia, Cargill, Solar Coca-Cola; apoio cultural da Equatorial Energia; e apoio institucional do Fórum das Entidades Empresariais do Estado do Pará.

Subnotificação da poluição sonora é evidente

Anterior

Os fora da lei

Próximo

Vocë pode gostar

Mais de Notícias

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *