Hoje, dia 23 de julho de 2021 às 19h, o Instituto Histórico e Geográfico do Pará realizada a nona “Live em Memória” da programação alusiva aos 121 anos do Silogeu, desta vez em homenagem ao centenário de nascimento do Almirante…

A igreja de São Francisco de Assis em Belém do Pará, carinhosamente chamada pelos fiéis de "Capuchinhos", completará cem anos de sua inauguração em 02 de outubro de 2022. A abertura oficial das festividades será com um concerto na igreja…

O trânsito continua matando mais do que muitas guerras. A administradora Gina Barbosa Calzavara, coordenadora dos bosquinhos da Universidade Federal do Pará, fez uma emocionante homenagem à memória do jovem Jean Serique Lameira, esportista do ciclismo e que também usava…

O Laboratório de Engenharia Biológica do Parque de Ciência e Tecnologia - PCT Guamá está estudando o sequenciamento genético do açaí, de modo a assegurar a rastreabilidade de ponta a ponta na cadeia produtiva e padrões de qualidade para os…

Prefeita de Rondon cassada pela 3ª vez

O ditado português “Desgraça pouca é bobagem” (uma coisa ruim nunca acontece sozinha, sempre vem algo pior depois) está valendo para Shirley Cristina de Barros Malcher e Pedro Dias dos Santos Filho, prefeita e vice-prefeito de Rondon do Pará já afastados dos respectivos cargos. Foram condenados pela terceira vez pelo juiz Gabriel Costa Ribeiro, titular da 51ª Zona Eleitoral, pela prática de abuso do poder político e
econômico, utilização indevida de servidores públicos, serviços e bens públicos do município, no dia 10.07.2012, em benefício
de suas candidaturas nas eleições municipais de 2012. Em consequência, o magistrado cassou o diploma e mandato de ambos, aplicando, também, a sanção de inelegibilidade pelo período de oito anos
subsequentes à eleição municipal de 2012, e, ainda, multa no valor de R$ 53.205,00.
Considerando que os segundos colocados já estão no
exercício dos cargos de prefeito e vice-prefeito que ficaram vagos
desde 15.10.2014, em virtude de outras sentenças condenatórias proferidas
nas AIJE’s 416-93.2012.6.14.0051, 417-78.2012.6.14.0051 e 577-
06.2012.614.005, o magistrado decidiu que os dois devem permanecer afastados, ficando na chefia do Executivo municipal Edilson Oliveira e Gedeon Ramos.

Por outro lado, o juiz Gabriel Ribeiro encaminhou cópia integral dos autos ao Ministério Público Federal de Marabá, porque foram usados
ilegalmente ônibus escolares custeados com verbas federais, do programa “Caminho da Escola”, para, se for o caso, verificar a
existência de improbidade administrativa e outros ilícitos, adotando-se
eventuais medidas cabíveis.

Leiam a sentença de 34 laudas, na íntegra, aqui.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *