A sesquicentenária samaumeira que perdeu seus galhos na madrugada desta segunda-feira (6) é memória afetiva de todos os paraenses e até de gente de fora do Pará e do Brasil que frequenta Belém durante o Círio de Nazaré. Localizada em…

O Tribunal Regional Eleitoral do Pará oficializou o resultado da eleição suplementar em Viseu 39 minutos após o encerramento da votação. Foi eleito prefeito Cristiano Vale (nº 11 – PP – Voltando pra Cuidar da Gente) e vice-prefeito Mauro da…

Nem bem foi inaugurado, e ainda faltando a instalação dos bancos e finalização, o calçadão da Avenida Beira-Mar, em Salinópolis, sofreu diversas avarias. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras acionou a empresa responsável pela obra, que está executando ações…

A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Peripécias do processo legislativo

Vejam esta: hoje, estava em pauta na sessão ordinária da Alepa veto parcial ao projeto de lei nº 230/2003, do deputado Luiz Afonso Sefer(PP), dispondo sobre o peso máximo do material escolar transportado pelos alunos da educação infantil das redes pública e privada do Estado do Pará. Vários oradores foram à tribuna debater a matéria. O deputado Carlos Bordalo(PT) elogiou a iniciativa e criticou o governador Simão Jatene(PSDB) pelo veto aposto. Quando o líder do Governo, deputado Eliel Faustino(SDD), foi à tribuna, esclareceu que o veto – datado de 2008 – foi na verdade decisão do então vice-governador Odair Corrêa, no exercício do cargo durante viagem da então governadora Ana Júlia Carepa(PT). Eliel defendeu o veto, mostrando que teve critérios técnicos e não políticos – é flagrante a inconstitucionalidade – , e informou, também, que ainda em 2008 o projeto se transformou em lei, devidamente publicada no Diário Oficial do Estado, com o veto ao artigo que estipulava multas pelo descumprimento do limite de peso às mochilas escolares. E que a única solução, agora, seria a regulamentação da lei, para lhe imprimir eficácia. O autor insistiu que queria a derrubada do veto; mas, como não havia tal disposição em seus pares, requereu a retirada de pauta enquanto pedido de regulamentação seria encaminhado ao Executivo. A hipótese nem consta do Regimento Interno da Casa, o que foi ponderado pelo presidente, deputado Márcio Miranda(DEM), que, contudo, consultou o plenário e, por acordo, foi retirado.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *