A 27ª Unidade de Conservação do Estado do Pará abrange os municípios de Jacareacanga e Novo Progresso, no sudoeste paraense. O Decreto nº 1.944/2021 foi assinado pelo governador Helder Barbalho na quinta-feira, 21, e publicado ontem (22) no Diário Oficial…

O Atlas da Dívida dos Estados Brasileiros, lançado no Fórum Internacional Tributário pela Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital, aponta que a dívida ativa das empresas com os entes federados soma estratosféricos R$ 896,2 bilhões, significando 13,18% do PIB…

Ao abrir oficialmente o Forma Alepa/Elepa, o presidente da Assembleia Legislativa do Pará, deputado Chicão, destacou a importância do trabalho que vem sendo executado pela Escola do Legislativo, treinando, qualificando e atualizando gestores, vereadores e servidores públicos, que dessa forma…

Em Itupiranga, força-tarefa do Ministério Público do Trabalho no Pará e Amapá, Auditoria Fiscal do Trabalho, Defensoria Pública da União e Polícia Federal resgatou sete trabalhadores em condições análogas às de escravos, em duas fazendas no sudeste paraense, e prendeu…

PEC, Decreto e leis aprovados na CCJ

A Comissão de Constituição e Justiça da Alepa, presidida pelo deputado Raimundo Santos(PEN), aprovou projeto de Lei de autoria do deputado Miro Sanova(PDT) que cria o Dia Estadual da Cultura Paraense, no âmbito do Pará, a ser celebrado em 7 de outubro. Outro voto favorável foi ao Projeto de Decreto Legislativo de autoria do deputado Eliel Faustino(SDD), que institui a Comenda Especial Mérito da Comunicação, destinada a homenagear profissionais da área que se destacam em razão do trabalho que desenvolvem no Estado. 

Já o deputado Mílton Campos(PSDB) teve aprovado seu projeto que denomina “Clóvis de Almeida Mácola” a nova ponte sobre o rio Igarapé-Miri. O projeto do TJE-PA tratando sobre gratificação de plantão foi retirado da pauta e aprovado o projeto de lei do governador Simão Jatene que reestrutura a Susipe.

Também foi aprovada a PEC de iniciativa do deputado Martinho Carmona(PMDB) que institui prazo de 30 dias após a vacância de cargo de conselheiro no TCE para que o governador – nos casos de sua competência – indique o nome do sucessor e, após a tramitação na Alepa, 30 dias para nomear o eleito. Cai como uma luva para a situação concreta. Só não diz o que acontece se o governador ultrapassar o prazo. Isto porque será arguído crime de responsabilidade. Engenhoso.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *