Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

PEC, Decreto e leis aprovados na CCJ

A Comissão de Constituição e Justiça da Alepa, presidida pelo deputado Raimundo Santos(PEN), aprovou projeto de Lei de autoria do deputado Miro Sanova(PDT) que cria o Dia Estadual da Cultura Paraense, no âmbito do Pará, a ser celebrado em 7 de outubro. Outro voto favorável foi ao Projeto de Decreto Legislativo de autoria do deputado Eliel Faustino(SDD), que institui a Comenda Especial Mérito da Comunicação, destinada a homenagear profissionais da área que se destacam em razão do trabalho que desenvolvem no Estado. 

Já o deputado Mílton Campos(PSDB) teve aprovado seu projeto que denomina “Clóvis de Almeida Mácola” a nova ponte sobre o rio Igarapé-Miri. O projeto do TJE-PA tratando sobre gratificação de plantão foi retirado da pauta e aprovado o projeto de lei do governador Simão Jatene que reestrutura a Susipe.

Também foi aprovada a PEC de iniciativa do deputado Martinho Carmona(PMDB) que institui prazo de 30 dias após a vacância de cargo de conselheiro no TCE para que o governador – nos casos de sua competência – indique o nome do sucessor e, após a tramitação na Alepa, 30 dias para nomear o eleito. Cai como uma luva para a situação concreta. Só não diz o que acontece se o governador ultrapassar o prazo. Isto porque será arguído crime de responsabilidade. Engenhoso.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *