Ontem duas famílias viveram momentos de terror, vítimas de assalto à mão armada por volta das 13 horas, durante passeio no Parque do Utinga, um dos lugares mais lindos de Belém e importante equipamento turístico parauara. Trata-se do oitavo roubo…

Em iniciativa inédita, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro celebra os percursos individuais e coletivos que construíram as políticas de salvaguarda do patrimônio cultural no Brasil, lançando a obra “Em Defesa do Patrimônio Cultural”, organizado por…

Neste sábado, 16, postos de saúde ficarão abertos para a vacinação com foco em menores de 15 anos. Em Belém, 11 unidades vão funcionar das 8h às 14h. A campanha da Multivacinação iniciou no dia 04 de outubro e segue…

De autoria do carnavalesco e professor Paulo Anete, o enredo para o Carnaval 2022 da Escola de Samba Grêmio Recreativo Carnavalesco e Cultural Os Colibris, de Belém do Pará, é “Zélia Amada/ Zélia de Deus/ Zélia das Artes/ Herdeira de…

Papo Nostalgia

O Apoena Augusto, marqueteiro, fotógrafo e DJ de mão cheia (herdou o feeling do pai, o saudoso jornalista Guilherme Augusto), e o Robson Santos, fera das mídias sociais, navegam com segurança nas águas nem sempre calmas da internet e, além da página Nostalgia Belém no Facebook e Instagram, fazem o programa de entrevista Papo Nostalgia, pelo YouTube, aos sábados, gravado no Estúdio Santos de Casa, de Gabriel Gentil. Pois anteontem foi um bate-papo com o publicitário Orly Bezerra, criador de peças famosas como a campanha “Fera do Vestibular” do Cearense (que até hoje todo mundo conhece) e o grande nome do marketing político paraense. Para quem trabalha com Comunicação rendeu mais do que uma aula intensiva. A turma bicolor estava com um olho no celular e o outro na TV, porque o Paysandu enfrentava o Altos do Piauí naquela noite (e venceu por 3×2).

Orly levou algumas gravações e mostrou cases importantes, comentou erros estratégicos e abriu o coração contando detalhes e curiosidades dos bastidores das campanhas de Ramiro Bentes, Hélio Gueiros, Duciomar Costa e Almir Gabriel para a prefeitura de Belém. Contar vitórias é fácil para qualquer um. Assumir as derrotas é para quem tem humildade e se garante no que faz, além do que um “mea culpa” público de um publicitário tão importante é algo que só um entrevistador muito bom consegue arrancar. E foi espontâneo e leve.

A proposta do Papo Nostalgia é bem despojada e divertida, tanto no cenário quanto no vestuário. Todos usam camiseta e bermudas. A mesa é de madeira natural, tem microfones altos como dos programas de rádio de antigamente e até uma máquina de datilografia manual, e dá para ver uma camiseta aparentemente esquecida em um cabide na parede, com a estampa remetendo a bairros da periferia de Belém.

Na entrevista que Apoena e Robson fizeram com o DJ Dinho mandaram descer um balde para ele. Isto porque reza a lenda das aparelhagens que quem é “poderoso” nas festas tem sempre um balde cheio de cerveja em cima da mesa. Mas aí veio a cara de susto do entrevistado e a surpresa dos entrevistadores: ele não consome bebida alcoólica. Risadas ecoando no estúdio e nas casas dos que assistiam… O programa é transmitido ao vivo, assim todo mundo pode participar comentando ou fazendo perguntas na hora. Mas quem perdeu não precisa se preocupar. Todas as entrevistas ficam disponíveis no canal. Cliquem, assistam ao vídeo, façam a inscrição e me contem o que acharam.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *