A igreja de São Francisco de Assis em Belém do Pará, carinhosamente chamada pelos fiéis de "Capuchinhos", completará cem anos de sua inauguração em 02 de outubro de 2022. A abertura oficial das festividades será com um concerto na igreja…

O trânsito continua matando mais do que muitas guerras. A administradora Gina Barbosa Calzavara, coordenadora dos bosquinhos da Universidade Federal do Pará, fez uma emocionante homenagem à memória do jovem Jean Serique Lameira, esportista do ciclismo e que também usava…

O Laboratório de Engenharia Biológica do Parque de Ciência e Tecnologia - PCT Guamá está estudando o sequenciamento genético do açaí, de modo a assegurar a rastreabilidade de ponta a ponta na cadeia produtiva e padrões de qualidade para os…

A Lei estadual nº 9.278/2021, que entrou em vigor em 30 de junho deste ano, instituindo a obrigação de que pessoas residentes em condomínios, conjuntos habitacionais e similares comuniquem à Polícia Civil, de forma imediata, qualquer tipo de agressão praticada…

Pacto federativo em debate no Congresso

FOTO: GERDAN WESLEY
Em encontro que reuniu governadores de todo o Brasil no Congresso Nacional, em Brasília, hoje, durante cerca de três horas, cujo tema girou em torno de um pacto federativo mais equitativo em relação aos tributos recolhidos no País, o governador Simão Jatene foi escolhido para falar em nome dos Estados da Amazônia. Entre os pontos que alinhavou como fundamentais, tratou do uso dos depósitos judiciários por parte dos Estados, defendendo a desoneração de PIS/Confins sobre o faturamento das companhias de saneamento como medidas concretas, que ajudam no equilíbrio das contas de Estados e municípios. A baixa compensação aos Estados exportadores por parte da União foi destacada como uma das maiores violências à federação: segundo maior saldo da balança, o Pará perdeu, só no ano passado, mais de R$2 bilhões pela desoneração das exportações e a compensação mínima, sem previsão de pagamento, tratamento desrespeitoso apontado por Jatene, ao lembrar que, quando a Lei Kandir entrou em vigor, a compensação aos Estados exportadores chegou a mais de 90%, mas em 2014 não passou de 5%. O governador defendeu a necessidade de recomposição das fontes de receita dos Fundos de Participação dos Estados (FPE) e dos Municípios (FPM). 

Como ter mais e melhor saúde, educação, segurança, transporte, esporte e lazer, coisas que tanto impactam o cotidiano das pessoas, se cada investimento impacta nas nossas contas? A União faz uma política de isenção que nos reduz ainda mais as fontes desse fundo. Então, temos que discutir as questões emergenciais, mas não podemos mais imaginar que somos ou seremos uma federação se não formos capazes de enfrentar temas que são fundamentais para que esse país possa de fato se ver, se enxergar e funcionar como uma federação”, expôs Jatene. 

O presidente do Senado, Renan Calheiros, designou uma comissão para, ainda hoje, sistematizar todas as sugestões e dar encaminhamentos em busca de solução para os problemas conjuntos. Amanhã, o senador vai definir, com o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha, os próximos passos da agenda federativa.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *