A sesquicentenária samaumeira que perdeu seus galhos na madrugada desta segunda-feira (6) é memória afetiva de todos os paraenses e até de gente de fora do Pará e do Brasil que frequenta Belém durante o Círio de Nazaré. Localizada em…

O Tribunal Regional Eleitoral do Pará oficializou o resultado da eleição suplementar em Viseu 39 minutos após o encerramento da votação. Foi eleito prefeito Cristiano Vale (nº 11 – PP – Voltando pra Cuidar da Gente) e vice-prefeito Mauro da…

Nem bem foi inaugurado, e ainda faltando a instalação dos bancos e finalização, o calçadão da Avenida Beira-Mar, em Salinópolis, sofreu diversas avarias. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras acionou a empresa responsável pela obra, que está executando ações…

A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Operação Engambitante em Tomé Açu

A Operação “Engambitante”, coordenada pela Delegacia de Repressão e Defraudações Públicas, vinculada à Divisão de Repressão ao Crime Organizado, com o apoio da Diretoria de Polícia do Interior, do Núcleo de Inteligência Policial e do Grupo de Pronto Emprego da Polícia Civil,  cumpriu hoje em Tomé-Açu 25 mandados judiciais, sendo dois de prisão preventiva, nove de condução coercitiva e 14 de busca e apreensão. 

Conforme o delegado Carlos Eduardo Vieira, titular da DRDP, o vereador Clidenor Guedes de Oliveira, em conluio com servidores, inseria na folha de pagamento da prefeitura de Tomé-Açu o nome de funcionários com carga horária muito além da real. O excedente era repassado ao vereador, mediante ameaça de rescisão de contrato. O vereador e Celma Sileide, diretora da Escola Municipal Santo Antônio, foram presos preventivamente.
Celma era responsável por manter os contratados sob vigilância para conter eventual fuga do esquema criminoso. 

Além das residências, foram alvos de buscas duas escolas e as Secretarias de Educação e de Administração, com a finalidade de apreensão de documentos. 

A coisa é feia. Este é o terceiro esquema de desvios de recursos públicos desarticulado pela DRCO na prefeitura de Tomé-Açu só nos últimos seis meses. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *