0




Pesquisadores do Instituto de Pesquisa e Conservação de Tamanduás no Brasil (Projeto Tamanduá) vêm ao Pará nesta quarta, 17, em busca de novas informações sobre o menor tamanduá do mundo, o Cyclopes didactylus. Conhecido como tamanduaí, pesa em média 300 gramas e mede cerca de 20 centímetros, descontando o tamanho da cauda, que pode ter o mesmo comprimento; tem hábitos noturnos e se alimenta basicamente de formigas e cupins.


A expedição vai entrevistar as comunidades que vivem na Reserva Biológica do Rio Trombetas, em Oriximiná, santuário ecológico com mais de 400 mil hectares de bioma protegido e que abriga animais como a tartaruga-da-Amazônia.
Os ribeirinhos conhecem o comportamento do tamanduaí, os sons que ele emite e as árvores em que pode ser encontrado na floresta.


O tamanduá-bandeira, que pode pesar 50 kg e medir até 2 metros, contando a cauda, está ameaçado de extinção, segundo o Ibama.

Vejam que lindos. As fotos são do Projeto Tamanduá.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Mojuí continua em Santarém

Anterior

Acerto por fora

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *