0

O secretário nacional de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura, Diogo Piloni e Silva, foi exonerado, a pedido, do cargo. O ato de exoneração foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União ontem (24) à tarde, junto com a nomeação do novo titular, o ex-diretor de gestão portuária da Companhia Docas do Rio de Janeiro e ex-diretor-geral da Antaq, Mário Povia. A saída de Piloni já era esperada há meses. Ele vai para a iniciativa privada. A mudança não causará qualquer alteração nos planos da Secretaria.

Paulista de Osasco, Mário Povia é graduado em Tecnologia Operacional Elétrica pela Universidade Mackenzie e bacharel em Direito pela Universidade Paulista. É pós-graduado em Administração de Empresas e Direito Processual e do Trabalho também pela Universidade Mackenzie, e em Regulação de Serviços Públicos pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Apesar de não ter formação em áreas ligadas ao setor portuário (pós-graduado em Administração de Empresas e Direito Processual e do Trabalho e em Regulação de Serviços Públicos), o novo secretário é figura conhecida no segmento.

Servidor efetivo da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) na função de especialista em Regulação de Serviços de Transportes Aquaviários, Povia atuou como assessor da Superintendência de Portos, assessor técnico da diretoria, superintendente de Portos, diretor e diretor-geral da agência. Foi, ainda, presidente do Conselho de Autoridade Portuária (CAP) do Porto de São Sebastião. Em 2020, assumiu o cargo na Companhia Docas do Rio de Janeiro.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Delegado afastado por concussão, prevaricação e abuso de autoridade

Anterior

Que nenhum jornalista precise morrer, e sim viver pelo Jornalismo!

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *