Vanete Oliveira, 28 anos, mãe de cinco filhos, vive em Portel, município do arquipélago do Marajó(PA). Ela sofre há catorze anos dores atrozes além do desconforto, trauma e todo tipo de dor física e psicológica, por conta de um tumor…

As Diretorias de Combate à Corrupção e de Polícia do Interior da Polícia Civil do Pará prenderam hoje (28), no Distrito Federal, durante a Operação "Litania”, uma falsa empresária e sócios-proprietários que utilizavam empresa de fachada como instituição financeira para…

A Secretaria de Estado da Fazenda do Pará publicou extrato de dispensa de licitação para contratar a Prodepa, por R$800.427,88, a fim de desenvolver novo site da Transparência do Governo do Pará, com criação de nova arquitetura de informação, navegação…

Andar de motocicleta proporciona histórias, experiências e adrenalina. Motos oferecem facilidade de locomoção rápida e de conseguir estacionamento. Mas a liberdade é, sem dúvida, o motivo número 1 de todo motociclista. Sentir o vento, o clima, fazer parte da paisagem. Este é…

MPF quer internet funcionando em Santarém

Quem mora em Santarém ou visita a cidade – o maior polo do Oeste do Pará – sofre horrores com os graves problemas no acesso à internet. No aeroporto Maestro Wilson Fonseca, todo mundo fica incomunicável. Não dá para receber nem fazer ligações e mensagens via WhatsApp ou qualquer rede social, ou, ainda, o uso de um mero aplicativo para chamar táxi. Obviamente, os transtornos são enormes e incompatíveis com o mundo atual, onde a tecnologia virtual é utilizada em todos os setores e tem importância fundamental. Para apurar essa situação, o Ministério Público Federal pediu à Universidade Federal do Oeste do Pará que os docentes e técnicos do Instituto de Engenharia e Geociências façam uma perícia e, em 45 dias, emitam laudo apontando as razões da precariedade e sucessivas interrupções no serviço de internet na cidade e em toda a região oeste do Pará.
O MPF pede, ainda, que a UFOPA apresente alternativas possíveis para solução do problema. 

O MPF-PA investiga se há omissão da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).
Além da perícia da UFOPA, também requereu informações à Empresa de Processamento de Dados do Estado do Pará (Prodepa) a respeito do projeto de upgrade da infovia da rede óptica do Estado até Santarém, que deveria ser concluído até o 30 de abril passado.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *