Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

Marinha leva doadores ao Hemopa

A Marinha do Brasil encontrou um bonito modo de festejar os 150 anos da Batalha Naval do Riachuelo, através de doação de sangue. Hoje, primeiro dia da campanha em parceria com a Fundação Hemopa, em Belém, uma onda branca formada por cerca de 500 voluntários militares levou esperança de vida a tantos que precisam de transfusão sanguínea. A campanha é nacional. No Pará, a mobilização está sendo conduzida pelo comandante do IV Distrito Naval, vice-almirante Edlander Santos, cuja meta é de 1.360 doações, até o dia 18. No térreo da sede do Hemopa, foram armadas tendas para acolher parte dos voluntários, que recebem lanche e fazem exames.

O estoque de sangue do hemocentro foi reduzido à metade, em março, causando grande apreensão. A mesma campanha também está sendo realizada no Hemocentro Regional de Santarém. O slogan da Marinha é: “No passado os marinheiros deram sangue pelo País. Hoje, doam sangue para salvar vidas”.  Para a presidente do Hemopa, Ana Suely Leite Saraiva, o ato de salvar vidas está enraizado na missão da Marinha.
O vice-almirante  Edlander Santos explica a inspiração: “Para nós é motivo de muito orgulho, mais do que um gesto de solidariedade. É um ato solidário e de exemplo à sociedade. Todos devem seguir e doar sangue para preservar vidas”. A Marinha do Brasil comemora anualmente, no dia 11 de junho, o aniversário da Batalha Naval do Riachuelo, data magna da Força, marco na história do Brasil no contexto da Guerra da Tríplice Aliança. Naquele dia, em 1865, o Brasil obteve uma vitória decisiva. Centenas de marinheiros deram suas vidas para garantir a soberania da pátria. 

O 150º aniversário da Batalha Naval do Riachuelo tem vasta programação, e os eventos são abertos ao público: exposição de trabalhos e maquetes navais na Estação das Docas, desfile e visitas a navios, corrida rústica, regata, mostra de artes, ações cívico-sociais e apresentações da Banda de Música dos Fuzileiros Navais. 

Pode doar sangue qualquer pessoa com boa saúde, que tenha entre 16 e 69 anos e pese acima de 50 Kg. É preciso levar documento de identidade original e com foto, e deve estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher a cada três. Adolescentes de 16 e 17 anos só podem doar com a autorização dos pais ou de um representante legal. 

Serviço: A Fundação Hemopa fica na Trav. Padre Eutíquio, 2109, e realiza coleta de segunda a sexta-feira, das 7:30h às 18h; aos sábados, das 7:30 às 17h. A Estação de Coleta Hemopa-Castanheira fica no térreo da passarela Pórtico Metrópole, que dá acesso ao Castanheira Shopping, na BR-316, e funciona de segunda a sexta-feira, das 7:30h às 18 h, e aos sábados das 7:30h às 17 h. Mais informações pelo Alô Hemopa, via 0800 280-8118.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *