0

Até o dia 31 de agosto, o público poderá acessar presencialmente documentos originais, sempre de segunda a sexta, das 8h às 14h, na sede do Arquivo Público do Pará, localizada na travessa Campos Sales, esquina com a 13 de Maio, no bairro da Campina, em Belém. A entrada é gratuita. No dia 15 – data da adesão -, a exposição será no Museu do Estado do Pará, com as cópias dos documentos e a versão original da Ata de Adesão, das 9h às 16h.

“Através deles, é possível visualizar os fatores que levaram à adesão, as fissuras políticas, as expectativas e decepções, e a sinalização para a eclosão da Cabanagem em 1835”, detalha o historiador, professor e pesquisador Leonardo Torii, diretor do Arquivo Público, adiantando que a mostra propõe ampla reflexão sobre o destaque da Amazônia e da Província do Grão Pará dentro do governo do Reino de Portugal e do futuro governo imperial do Brasil. “Esses documentos oportunizam, sem dúvidas, uma vasta reflexão. Acessá-los é refletir, por exemplo, sobre a construção da nossa cidadania amazônica ao longo do tempo, já que nos fazem visualizar a participação popular dentro do processo de Adesão à Independência, assim também como as lutas travadas depois do fato histórico, já contra o Governo Imperial do Brasil”, observa Leonardo Torii.

Na quarta-feira (16), a programação contará com palestras de especialistas da Universidade Federal do Pará, que dividirão suas análises acerca dos documentos com o público. Às 8h30, José Alves de Souza Júnior discute o tema “A imprensa no processo de Adesão do Pará à Independência. Às 10h30, é a vez de Adilson Júnior Ishihara com o tema “Viva a Liberté! Uma utopia revolucionária na Amazônia”.

A exposição também percorrerá este mês duas escolas estaduais da Região Metropolitana e uma no município de Salinópolis, no nordeste paraense. “Nas escolas, a exposição está em circulação desde o início do ano e centenas de alunos e professores já tiveram a oportunidade de conhecer os documentos históricos e o trabalho desenvolvido pelo Arquivo Público na preservação e disponibilização das informações contidas nesses documentos. A ideia é que a itinerância siga até o final do ano. Assim, mais pessoas poderão ter contato direto com todas essas informações”, informa Leonardo Torii.

Para o município de Vigia, que também organiza uma exposição em alusão à adesão intitulada “Vigia: Da Independência à Cabanagem”, o Arquivo Público disponibilizou onze documentos que retratam o movimento da Cabanagem na região. Na Câmara de Vereadores serão expostos documentos de diversas instituições, entres eles, “Motins Políticos”, importante fonte histórica escrita por Domingos Antônio Raiol, o Barão do Guajará, entre 1865 e 1884. A iniciativa local recebe o apoio da Secult.

Confira a programação completa:

Exposição Fixa no Prédio do Arquivo Público do Pará

Data: De 11 a 31 de agosto

Horário: Segunda a sexta-feira, das 8h às 14h

Local: Arquivo Público do Estado do Pará, travessa Campos Sales com 13 de Maio, Campina

Entrada: Gratuita

Exposições Itinerantes

Exposição no Museu do Estado do Pará

Data: 15 de agosto (terça-feira)

Horário: 9h às 16h

Local: Museu do Estado do Pará

Entrada: Gratuita

Exposição em escolas de Belém

17 de agosto (quinta-feira) – Escola Estadual Edvaldo Brandão de Jesus, Belém

18 de agosto (sexta-feira) – Escola SESI, Ananindeua

21 de agosto (segunda-feira) – Escola Estadual Professor Teodato de Rezende, Salinópolis

Horário: 9h30 às 12h

Exposição voltada apenas para os alunos

Exposição “Vigia: Da Independência à Cabanagem” (Apoio)

Data: De 11 de agosto a 30 de setembro

Horário: Segunda a sexta-feira, das 9h às 15h

Local: Câmara de Vereadores do Município de Vigia, Rua de Nazaré, 404, Centro, Vigia

Entrada: Gratuita

Feira Arte & Chic em Belém na Estação das Docas

Anterior

Incêndios na Serra dos Martírios/Andorinhas e APA Araguaia

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *