0

No próximo dia 13 o Theatro da Paz abre a “4ª Mostra de Teatro Nilza Maria”, que continua até 17 de março de 2024, sempre às 20h, exceto no dia 17, que será às 19h. Esta edição homenageará o diretor Geraldo Salles, do Grupo Experiência, em reconhecimento à sua trajetória e contribuição às artes cênicas do Pará. 

Entrarão em cartaz cinco peças: Belém Bragança – Os trilhos da Esperança (José Leal), Gato por Lebre (Saulo Sisnando), O que não se diz apodrece em nós (Paulo Santana), Joana (Edyr Proença) e Picadeiro: Solo onde plantei minhas lágrimas (Evanildo Mercês).

“A mostra celebra a força luminosa da cena teatral paraense que, além de ter uma história marcada por grandes montagens e grupos longevos, sempre foi um foco de resistência e luta pelas políticas culturais no estado. A cada ano, prestamos uma homenagem a personalidades que dedicaram a vida aos palcos – os verdadeiros protagonistas que vêm inspirando gerações. Nesta edição, estamos especialmente felizes em festejar o talento de Geraldo Salles, que dirigiu e encenou espetáculos icônicos e memoráveis. A mostra se fortalece como um espaço de valorização destes profissionais da cênica e de democratização de acesso”, comenta a secretária de Estado de Cultura, Ursula Vidal.

Edyr Augusto Proença, diretor do Theatro da Paz, adianta que a seleção das peças foi bem diversificada e abrange do drama à comédia. “Estamos extremamente orgulhosos de apresentar esta mostra que celebra a arte do teatro e a capacidade de explorar as emoções humanas de maneira autêntica e comovente. Tudo foi pensado para democratizar e inserir as artes cênicas no cotidiano da cidade, transformando o consumo de teatro em um hábito, fomentando a economia da cultura e facilitando inclusive a adesão de ingressos”.

Geraldo Salles, uma vida dedicada ao teatro e à arte
Às vésperas de completar 83 anos de idade, o renomado ator e diretor teatral Geraldo Salles brinda ao público com sua contínua e vibrante atuação nos palcos. Celebrado como uma lenda viva do teatro paraense, Salles é o mentor por trás do prestigioso Grupo Experiência, uma instituição cultural que moldou a cena teatral local desde sua fundação em 1971.

Com uma trajetória profissional que abrange mais de seis décadas, Salles é uma figura emblemática cuja influência transcende as fronteiras do Pará. Seu legado é marcado por produções memoráveis, entre elas “Verde Ver-o-Peso”, uma obra-prima que se tornou um símbolo do teatro regional. A obra foi um dos destaques da programação da ECO/92, no Rio de Janeiro, além de também levar o Experiência a ser uma das três companhias representantes do Brasil no VIII Circuito de Teatro em Português, que reuniu grupos de teatro de oito países de língua portuguesa, em 2013.

Ator e diretor, Geraldo Salles conta que foi tomado pela paixão pelo teatro aos 10 anos de idade. Sua jornada artística o levou aos palcos do Rio de Janeiro, ganhou reconhecimento nacional e internacional, acumulou prêmios e honrarias e continua a inspirar uma nova geração de artistas, demonstrando com sua energia e vitalidade que a idade é só um detalhe. “Uma vez, eu ouvi uma frase de alguém de teatro, acho que foi Pascoal Carlos Magno, um ator, poeta, teatrólogo, diplomata brasileiro e grande embaixador que fez o teatro da Juventude no Rio de Janeiro, que dizia que a cultura de um povo se mede pelo teatro que ele faz. Eu acho da maior importância o teatro em Belém do Pará como veículo de cultura para as pessoas aprenderem mais, admirarem e terem um contato maior com os artistas da terra e com a arte em geral”, testemunha.

Programação:
Dia 13 – Grupo Experiência com o espetáculo “Belém Bragança – Os trilhos da Esperança”.
Autor: José Leal
Música: Toni Soares.
Direção: Geraldo Salles.

Dia 14: Teatro de Apartamento com o espetáculo “Gato por Lebre”
Autor: Saulo Sisnando
Direção: Saulo Sisnando

Dia 15: Grupo Palha com o espetáculo “O que não se diz apodrece em nós”, uma adaptação da peça ‘Anti Nelson’, de Nelson Rodrigues
Direção: Paulo Santana

Dia 16: Grupo Cuíra com o espetáculo “Joana”
Autor: Edyr Proença
Direção: Olinda Charone

Dia 17: Grupo: MÁ CIA, DE TEATRO com o espetáculo “Picadeiro: Solo onde plantei minhas lágrimas”
Autor: esta montagem é uma colagem de textos de autores como Fernando Pessoa, Rubens Alves, Mario de Andrade, entre outros que trazem como tema a solidão, memórias, conflitos existências, vida e morte.
Direção: Evanildo Mercês.

Serviço:
A 4ª Mostra de Teatro – Nilza Maria acontecerá no período de 13 a 17 de março de 2024 no Theatro da Paz. O horário será sempre às 20h, exceto no dia no dia 17/03 que acontecerá às 19h. Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do Theatro da Paz ou no site ticketfacil, a partir das 9h da manhã desta terça-feira,  5, a R$ 2.

Pacu, o peixe intercambista

Anterior

Alepa reinicia ensino superior

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *