Membro da Academia Brasileira de Ciências Contábeis (Abracicon), a professora doutora Leila Márcia Elias participou recentemente do Congresso Internacional de Contabilidade da Universidade de São Paulo. Como parte da programação do Núcleo de Contabilidade e Meio Ambiente da USP, que…

Shäron Moalem, médico que ficou conhecido mundialmente por prever no começo da pandemia da Covid-19 que mais homens morreriam vítimas do vírus do que mulheres, diz que o sexo feminino é mais forte que o masculino quanto à sobrevivência, assim…

No período de 10 a 28 de agosto, o navio-hospital-escola Abaré começa nova expedição, oferecendo a 75 comunidades do rio Tapajós nos municípios de Santarém, Aveiro e Belterra serviços de atenção básica à saúde: consultas médicas, odontológicas e de enfermagem,…

O IV Distrito Naval da Marinha do Brasil ativou nesta quarta-feira (4), o Grupo de Embarcações de Operações Ribeirinhas do Norte uma nova Organização Militar em Belém (PA), com propósito de contribuir para a aplicação do Poder Naval na área…

Mangueiras aprisionadas em Belém

Mais de dezoito mangueiras estão aprisionadas pelo concreto, só na rua dos Mundurucus, Av. Serzedelo Correa e Padre Eutíquio, todas no entorno da Praça Batista Campos, lugar privilegiado de Belém. Agora, imaginem o que acontece na periferia. O mais grave: foi a própria prefeitura – responsável pela proteção ao meio ambiente – quem cometeu tal despautério. A presidente da Associação dos Amigos do Patrimônio de Belém, Nádia Cortez Brasil, já protocolou, ontem mesmo, o ofício nº 044/2015 à Semma, pedindo “imediatas providências para apurar e reparar o grave crime ambiental que vem sendo cometido contra as mangueiras da cidade.” A entidade alerta, ainda, para o fato de que a arborização da cidade é muito característica – Belém tem a alcunha de “Cidade das Mangueiras” -, além do que as mangueiras são patrimônio cultural tombado pela lei nº7709/94. Por fim, mas não menos importante, exige todas as providências para cessar o dano ao patrimônio da cidade e que sejam aplicadas as penalidades previstas aos agentes causadores.

A Constituição Federal prevê em seu artigo 225 que:
“Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá- lo para as presentes e futuras gerações”. 

O blog é membro da AAPBel e aguarda as medidas urgentes que se impõem. A Constituição é para ser obedecida. Exercer a cidadania é bom para todos.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *