0

O prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, acompanhado pelo secretário municipal de Gestão e Planejamento, Cláudio Puty, o presidente da Codem, Lélio Costa, e o chefe de Gabinete Aldenor Jr., despachou com o ministro chefe da Casa Civil, Rui Costa, e a secretária-executiva Miriam Belchior. Apresentou o cronograma das obras do Complexo do Ver-o-Peso e do Mercado de São Brás, que já alcançou 45%, além da licitação do Parque São Joaquim, e pleiteou recursos federais para dois importantes projetos de saneamento e mobilidade da cidade: a macrodrenagem da Bacia do Mata Fome, que será executada com financiamento do banco internacional Fonplata, e a duplicação da Estrada Nova, que está sendo realizada com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

“Mostramos que as obras estão andando bem, feitas com muita seriedade, com preços justos e merecemos os louvores do governo”, contou Edmilson Rodrigues. O prefeito informou que também propôs financiamento para drenagem, pavimentação e modernização das áreas baixas de Belém. “Eu saio daqui de Brasília, do Palácio do Planalto, muito feliz, sabendo que Belém vai mudar muito e vai estar melhor para receber o mundo durante a COP-30, mas também para deixar um legado para o nosso povo, de toda a cidade, especialmente o povo dos bairros periféricos”.

No Ministério da Saúde, Edmilson pediu recursos para o programa Família Mais Saudável, entre outros financiamentos para a saúde municipal. Na Secretaria do Patrimônio da União (SPU) a equipe da Prefeitura de Belém discutiu o programa Terra da Gente, que já regularizou mais de 11 mil imóveis na capital paraense e avança em vários bairros da cidade. Outra reunião foi com a ministra da Ciência e Tecnologia, Luciana Santos, a fim de tratar do programa CIT Inova.

Helder e Dr. Furlan

Anterior

Mulheres incríveis

Próximo

Vocë pode gostar

Mais de Notícias

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *