0
Foto: Marco Santos
Jornalista que se preza não se intimida com chuva e alagamento, nem com trovoadas. Bruna Campos Maués que o diga. Virou personagem protagonista do Dia do Jornalista em Belém do Pará, captada em cima do lance pelo fotógrafo Marco Santos. Com o céu desabando sobre a capital parauara e a maré alta, muitas ruas da cidade ficam totalmente alagadas. Pauta de chuva, alagamento, óbvio. E Bruna saiu em campo, ooops, no aguaceiro. Precisava entrar na casa de um senhorzinho, na Rua dos Pariquis, entre a Av. Alcindo Cacela e a 14 de Março, mas estava impossível. Ou quase. Do nada, em seu socorro apareceu um monte de rapazes empurrando uma espécie de maromba com rodas, e a trupe ofereceu uma “carona amiga” à repórter. Que topou na hora, claro. O fotógrafo viu a cena de longe e fez o registro, sem saber que era a própria colega quem estava sentada na, digamos, liteira cabocla. A chegada na redação do jornal foi triunfal, todo mundo pirou com o flagrante. Interessante a reação da mãe de Bruna quando viu a foto: indignada, quis logo saber “o que aquele rapaz” estava fazendo com a sua sombrinha (que Bruna tinha levado para o trabalho). É, mãe de duas jornalistas (Bruna é irmã de Lorena Campos da Fonseca), com toda razão, não deixa passar um só detalhe. 
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Conhecer o Direito e exercê-lo

Anterior

Monumento à Cabanagem Patrimônio Cultural

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *