0

Há mais de quatro anos a hidrovia do Capim está parada, sem qualquer serviço de manutenção.”
(Flávio Acatauassu, representante do Dnit, em palestra, ontem, sobre o estágio atual das obras do Ministério dos Transportes na região).
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

É preciso bom senso

Anterior

Parceria produtiva

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *