0

Na próxima segunda-feira, o TJE-PA julga o mérito do pedido de liberdade de Regivaldo Galvão, o Taradão, concedido em decisão liminar pela desembargadora Maria de Nazaré Silva Gouveia dos Santos. Ele foi condenado a 30 anos de reclusão por mandar matar a Irmã Dorothy Stang, respondeu ao processo em liberdade e ainda acha que pode ficar flanando por aí enquanto os advogados empurram com a barriga os recursos protelatórios. O mínimo que se espera é que o tribunal revogue a liminar, sob pena de desmoralização do próprio Judiciário.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

O fim do mentiroso

Anterior

Tarados por municípios

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *