0

Com a aprovação unânime, no Senado, o Projeto Ficha Limpa vai direto à sanção presidencial, sem precisar voltar para a Câmara dos Deputados. Vejam só o que disseram a respeito:

Cerca de 25% dos futuros candidatos devem ser barrados com a nova lei. Eu acredito que o número vai ser muito grande, pelo menos 1 em cada 4, porque tem muita gente acostumada a praticar irregularidades e o leque de crimes que passam a provocar inelegibilidade se amplia muito”.

(Senador Demóstenes Torres (DEM-GO)

Ainda precisará ser aperfeiçoado no futuro, porque ainda é muito genérico, pode cometer injustiças e não pegar quem tem que pegar. Mas é um avanço, sem dúvida.”

(Senador Romero Jucá (PMDB-RR, líder do governo)

A nova lei vai inibir os criminosos. Ao recorrer, o recurso ganhará prioridade para ser julgado. Então, se o candidato tiver culpa no cartório, ele vai preferir cumprir os trâmites normais da justiça e abrir mão da eleição, porque se recorrer ele pode ser preso. A expectativa é que a nova lei abra precedentes para que a ética no trato com as coisas públicas se amplie”.

(Dom Dimas Lara Barbosa, secretário-geral da CNBB).

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Deu cano na água

Anterior

Mestiçagem cabocla

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *