0
Pais de crianças e adolescentes denunciam atraso no repasse de sondas uretrais para pacientes com incontinência urinária. A Sespa estaria comprando semanalmente apenas 5% do quantitativo mensal.
A situação é dramática. Pelo menos 100 pessoas que tem incontinência urinária desde janeiro não recebem as sondas descartáveis. O material era oferecido gratuitamente aos usuários cadastrados na unidade de referência especializada no bairro da Sacramenta, mas desde o ano passado a entrega está sendo feita de maneira precária. Os pacientes acionaram o Ministério Público do Estado, que ajuizou ação civil pública contra a Secretaria de Saúde do Pará.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Danos ao rio Curuperé em Abaeté

Anterior

Instituto Carlos Gomes restaurado e ampliado

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *