0

Foto: Flavya Mutran

Quando o novo governo assumiu, foi um deus-nos-acuda. Disseram que o Mangueirão perigava ruir, os pilares estavam danificados, chamaram a imprensa para uma vistoria, o local foi interditado “por razões de segurança”. 
Um mês depois, o mesmíssimo governo diz que o Estádio Olímpico Edgar Proença está pronto para receber 42 mil espectadores, no maior clássico do Pará, o Re X Pa, hoje.
Como é que é? Um estádio em ruínas não dá para recuperar totalmente em um mês.
Aliás, factoides à parte, é bom lembrar a quem for assistir ao jogo: a torcida do Remo entra pela Rodovia Augusto Montenegro e a do Paysandu pela Rodovia dos Trabalhadores. A medida é para evitar encrenca entre os fanáticos.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Semagate

Anterior

TP & WH, ícones parauaras

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *