A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Foram empossados hoje na Assembleia Legislativa do Pará os 41 deputados estaduais eleitos para a 61ª Legislatura (2023-2027). Em seguida houve eleição para a Presidência e a Mesa Diretora, em chapa única, tendo sido reeleito praticamente à unanimidade – por…

O governador Helder Barbalho está soltando a conta-gotas os nomes dos escolhidos para compor o primeiro escalão de seu segundo governo. Nesta quarta-feira será a posse dos deputados estaduais e federais e dos senadores, e a eleição para a Mesa…

Pela primeira vez na história, está em curso  um movimento conjunto da Academia Paraense de Letras, Academia Paraense de Jornalismo, Instituto Histórico e Geográfico do Pará e Academia Paraense de Letras Jurídicas, exposto em ofício ao governador Helder Barbalho, propondo…

Escândalo na Câmara

A Câmara Municipal de Belém é um poço de escândalos administrativos.  Está na hora de explicar quem está embolsando o dinheiro dos vales-alimentação da Casa. A denúncia estampa a capa de O Liberal de amanhã: a Câmara de Belém gastou só em março R$707,4 mil em vales-alimentação, dos quais R$164 mil foram destinados aos servidores e, oficialmente, R$264 mil para os 35 vereadores. 

Mas a conta não bate: cadê os demais R$278,8 mil?

E por que os vales já foram reajustados em 712% (1.569%, se comprovado que os vereadores estão ficando com a “sobra”), enquanto é alegada falta de recursos para melhorar as condições de trabalho no Legislativo municipal, reajustando os salários dos servidores, por exemplo?
Ah, mais um detalhe: esses gastos não estão publicados no Portal da Transparência, como a lei manda, muito menos no Diário Oficial, o que configura ato secreto, irregularidade adicional.
É bom que a Receita Federal passe o pente fino lá, até porque sobre esses valores não são descontados os percentuais de Imposto de Renda, nem de Previdência Social. TCM, MPT, PF, MPF e MPE certamente farão muitos achados se forem conferir essas contas. E prestarão relevante serviço à moralidade, transparência, legalidade, eficiência e publicidade, princípios constitucionais que regem a administração pública.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *