Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

Em 17 de dezembro de 1999, a Assembleia Geral das Nações Unidas designou o 25 de novembro Dia Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher. Passados 22 anos, os dados do 14° Anuário Brasileiro de Segurança Pública são aterrorizantes: por…

Entrega do Reconhecimento Carlos Rocque 2016

A Associação Cidade Velha-Cidade Viva, presidida por Dulce Rosa Rocque, entrega nesta quinta-feira, 28, às 19h, o Reconhecimento Carlos Rocque 2016, no Centro Cultural do Carmo. A premiação valoriza cidadãos que, de modo voluntário, ajudam a preservar a cultura popular e contribuem para a identidade cultural do Estado do Pará. Neste ano são homenageados o fotógrafo Celso Roberto de Abreu Silva, o turismólogo Marcos André Costa e Tainá Marajoara, pesquisadora da cultura alimentar tradicional amazônica. A cerimônia inclui um mini recital da contralto Gabriella Florenzano, acompanhada pela pianista Leandra Vital

Conhecido como “Repórter da História”, o parauara Carlos Alberto Rocque, nascido em Belém no dia 28 de abril de 1938 e falecido em 10 de janeiro de 2000, deixou valioso legado. Contista, romancista e jornalista, estruturou enciclopédias e importante produção histórica. Atuou no Diário de Notícias, no Rio de Janeiro, e exerceu a profissão também em Belém do Pará. Era membro da Academia Paraense de Letras e foi o secretário executivo da comissão responsável pelo traslado dos restos mortais do intendente e senador Antônio Lemos para Belém, em 1973. Também foi presidente da Paratur. Nessa época, inaugurou o Museu do Círio (1986) e o Parque Ecológico da Paratur (1987). Secretário da Comissão do Sesquicentenário da Cabanagem e responsável pela construção do Memorial da Cabanagem, foi, ainda, secretário executivo da comissão do centenário de nascimento do ex-governador Magalhães Barata (1988) e idealizador da romaria fluvial de Nossa Senhora de Nazaré. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *