0

O PL começou o ano com quatro deputados na Alepa: Rogério Barra, Coronel Neil, Delegado Toni Cunha e Aveilton Souza. Hoje, está na prática reduzido a dois, e olhe lá, como diz o caboclo. As brigas internas implodiram a bancada, que sintetizava a oposição. Não conseguiram sequer utilizar a figura regimental de Líder da Oposição, por falta de consenso de quem seria.

O racha entre Barra e Aveilton teve seu ápice quando da votação em plenário do projeto concedendo título honorífico à ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro. Os dois se detonaram na tribuna e Aveilton, que já estava mesmo com os pés fora, foi expulso do partido e se filiou ao Republicanos. Hoje a rixa entre Barra e o Cel. Neil quase culmina em vias de fato. O presidente da Casa, Deputado Chicão, precisou mandar retirar dos Anais expressões verbalizadas pelo Coronel na tribuna, por ferirem o decoro parlamentar. Por sua vez, Rogério Barra, ao descer da tribuna, ao invés de se dirigir à sua mesa pelo corredor central do plenário, fez questão de passar ao lado e esbarrar em Neil, além de fazer uma provocação jogando beijinho. Enfurecido, o Coronel Neil fez menção de avançar sobre o oponente, mas se conteve a tempo. E registrou ao microfone ter sido ofendido.

Desde o início da sessão plenária desta quarta-feira, 29, os dois começaram a se espezinhar, da tribuna. O pomo da discórdia foi o projeto do Executivo de empréstimo de R$5,3 bilhões para a execução de plano, programas e projetos de investimentos, dentre eles, o da COP-30, que inclui obras estruturantes na Região Metropolitana de Belém, defendido energicamente pelo Coronel Neil.

Ontem (28), na reunião conjunta das comissões de Constituição e Justiça, de Fiscalização Financeira e Orçamentária, e de Mineração, Energia, Recursos Hídricos, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Rogério Barra votou contra o empréstimo, por entender que o Pará está super endividado. O Cel. Neil se absteve alegando que queria conhecer mais detalhadamente a proposta quanto à segurança pública.

De acordo com a mensagem do governador Helder Barbalho, para o plano da COP-30 serão destinados até R$3 bilhões, financiados pelo BNDES, a fim de executar projetos de desenvolvimento, de preservação e conservação ambiental, bioeconomia, eficiência energética, turismo, cultura, cidades inteligentes, saneamento e mobilidade urbana.

O empréstimo também contempla a aquisição de frota de ônibus para o Sistema Integrado de Transporte Público da RMB, até o valor de R$ 368, 6 milhões, captado junto à Caixa.

Parte do empréstimo (até R$ 1,5 bilhão) deverá ser empregada no Programa de Investimento em Infraestrutura, Saúde, Segurança Pública e Tecnologia, incluindo aquisição de equipamentos e mobiliário para unidades de saúde de média e alta complexidade (ambulatorial e hospitalar) da rede pública de saúde; projeto “Pará Mais Conectado”, que permitirá modernizar e expandir a infraestrutura tecnológica da rede de telecomunicações da Prodepa, construção de elevados na interseção da Av. Independência e da Alça Viária com a BR-316; e de elevados na Av. Três Corações com a rodovia Mário Covas, na Av. Independência com a Mário Covas e Av. João Paulo II com Av. Dr. Freitas.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

“Memórias En Passant de Cubas Arts” em dezembro no Núcleo de Conexões Ná Figueiredo

Anterior

Carretas destroem o bairro do Reduto

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *