0

As construtoras Premium e Cyrella estão impedidas de continuar as obras dos prédios Mirage Bay e Premium até a realização do estudo de impacto ambiental e do estudo de impacto de vizinhança. A ordem é do juiz Hugo Gama Filho, da 9ª Vara de Justiça Federal em Belém, em liminar na ação civil pública movida pelos MPE, MPF e AGU. As duas construções estão em desacordo com o Plano Diretor Urbano. A multa diária pelo descumprimento é de R$50 mil.
Estudo realizado pela UFPA, Unama, Museu Emílio Goeldi e IBAMA provou prejuízos na questão sanitária, já que o esgoto não teria para onde ir e os edifícios são situados na orla da cidade.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

OSTP nos 350 anos de Santarém

Anterior

Atendimento ao adolescente

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *