0
A lista encaminhada ao STF pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apontando os beneficiários do esquema investigado pela Operação Lava Jato, está ganhando contornos, digamos, escatológicos. O nome do vice-governador da Bahia, João Felipe de Souza Leão(PP) – e de toda a cúpula do PP na Bahia – aparece entre os políticos alvos de inquérito no Supremo Tribunal Federal, cuja denúncia foi aceita pelo relator do processo, ministro Teori Zavascki. Em nota encaminhada à Folha de S. Paulo, ele deu um show. 

Estou tão surpreso quanto tantos outros. Não sei por que meu nome saiu. Nem conhecia o povo. Acredito que pode ter sido por ter recebido recursos em 2010 das empresas que estão envolvidas na operação. Mas, botar meu nome numa zorra dessas? Não entendo. O que pode ser feito é esperar ser citado e me defender. Estou cagando e andando, em bom português, na cabeça desses cornos todos, sou um cara sério. Bato no peito e não tenho culpa. Segunda-feira vou para Brasília saber por que estou envolvido […]. Recebi recursos da OAS [2010], mas quem recebeu recursos legais, na conta legal, tem culpa?” 

Depois que viu a m… que tinha feito, ele se desculpou pelo Facebook, e pediu a Deus – veja só! – serenidade. A assessoria de comunicação entrou em campo e soltou uma nota politicamente correta. Ai, ai…
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

35 anos sem César Moraes Leite

Anterior

Juiz manda titular terra quilombola

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *