0
O projeto de lei nº 43/2009, que altera a Lei de Execução Penal para oferecer assistência jurídica aos detentos, foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado.

Prevê a criação de estrutura de pessoal e material, às Defensorias Públicas, para a prestação de assistência jurídica integral e gratuita, dentro e fora dos estabelecimentos penais, em todas as unidades da Federação.

Com isso, serão implantados Núcleos Especializados da Defensoria Pública, para réus, sentenciados em liberdade, egressos e seus familiares, sem recursos financeiros para constituir advogado.
O PL inclui ainda a Defensoria Pública na lista de órgãos da execução penal, além de reservar espaço próprio dentro dos estabelecimentos penais.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Mistérios amazônicos

Anterior

Cobrem das construtoras

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *