Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

Cristina Serra candidata a presidente da ABI

Na Associação Brasileira de Imprensa, a jornalista paraense Cristina Serra, uma das mais respeitadas e admiradas profissionais do país, representa o Pará no Conselho e será candidata à presidência, na disputa eleitoral em abril deste ano. Na gestão da atual diretoria, a ABI retomou seu protagonismo político. O presidente Paulo Jerônimo, o vice-presidente Cid Benjamin, diretores como Marcus Miranda, Antero Luís, Vera Perfeito, Andréa Pena e Norma Curi, além de Juca Kfouri, apoiam Cristina. O manifesto “ABI: Democracia, avanço e renovação” já ganhou a adesão de boa parte da nata do jornalismo progressista. Se eleita, Cristina Serra será a primeira mulher a presidir a entidade, que tem mais de 110 anos.

Cristina Serra nasceu em Belém e começou a trabalhar no jornal Resistência, da Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos (SPDDH), enquanto estudava Jornalismo na Universidade Federal do Pará, no começo dos anos 1980. Continuou a faculdade no Rio de Janeiro, trabalhou no Jornal do Brasil, na revista Veja e entrou para os quadros da Rede Globo no início da década de 1990. Foi correspondente em Nova York e participou de importantes coberturas, nacionais e internacionais. Atou como comentarista do quadro “Meninas do Jô”, no Programa do Jô Soares; apresentou, de Brasília, os telejornais Bom dia Brasil e o Jornal das Dez (GloboNews), e foi repórter especial do Fantástico. Deixou a emissora em 2018.

Ativista social e política, Cristina Serra é autora dos livros “Tragédia em Mariana – a história do maior desastre ambiental do Brasil” e “A Mata Atlântica e o Mico-Leão-Dourado – uma história de conservação”. Em 2020, participou da coletânea “Antifascistas”.

Paralelamente à carreira de escritora, trabalha como free lancer em coberturas especiais para o site Metrópoles, escreve artigos para o jornal Folha de São Paulo e no YouTube participa de dois canais de debate: “Rebeldes Sempre” e “Manhattan Disconnection”.

Qualquer jornalista pode integrar o movimento de apoio à candidatura de Cristina Serra, mesmo que não seja filiado à entidade (ainda que deva fazê-lo, claro). Basta entrar no site clicando aqui, preencher o formulário e enviar seus dados para se tornar um dos signatários do manifesto.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *