0

Em reunião ordinária do grupo de trabalho que discute as sugestões às propostas de mudanças no Código Florestal (PL 1876/1999 e outros), ontem pela manhã foram definidos sete pontos que irão nortear a discussão sobre o Código a partir de agora: 
Delimitação das Áreas de Preservação Permanente (APPS); definição das Reservas Legais; regularização ambiental de Ocupação; proibição de corte raso durante o período da chamada “Moratória do Desmatamento”; regras específicas para a agricultura familiar; competência dos órgãos públicos ambientais; e instrumentos econômicos para a conservação da vegetação.
Segundo Wandenkolk Gonçalves (PSDB-PA), único deputado federal paraense a integrar a Comissão do Código Florestal, foram recebidas 55 Notas Técnicas, totalizando mais de 900 páginas, com sugestões enviadas por órgãos governamentais, bancadas partidárias, pesquisadores, Ongs, parlamentares federais e estaduais e vereadores de todo o País. Todas já foram analisadas pelos relatores e apresentadas ao colegiado.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Câmara pode tapar Belém

Anterior

Deputado acionado no Judiciário

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *