0
Amanhã é o dia de um dos mais belos e representativos eventos dos paraenses.  O Círio Fluvial Noturno de Oriximiná é declarado Patrimônio Cultural Imaterial do Pará, integra o calendário oficial do Estado e a festividade, que dura 15 dias, atrai romeiros de várias partes do Brasil e turistas estrangeiros. Logo de manhã cedo a imagem de Santo Antonio, padroeiro de Oriximiná, vai da Igreja Matriz, em um cortejo de barcos grandes, médios, pequenos e canoas até a comunidade ribeirinha de Santa Maria Gorete – Aimin, de onde, às 18h, sai o círio propriamente dito. Centenas de embarcações, desta feita ladeadas por 12 mil barquinhos luminosos soltos no rio Trombetas, conduzirão a imagem do padroeiro até o porto da cidade, com chegada prevista para as 20:30h, em meio a grandioso espetáculo de luz e cor dos fogos de artifício e a emoção dos fiéis, e depois segue em procissão até a Igreja Matriz para a celebração de Missa. Há 69 anos  a tradição se repete. 
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

MP no pé dos peritos do IML de Castanhal

Anterior

Poesia nas águas do rio Trombetas

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *