O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade anunciou que vai reabrir no próximo dia 31 a Floresta Estadual de Trombetas, na Base do Jaramacaru, para a coleta da safra da castanha-do-Pará. Alega que discutiu a medida com a Secretaria…

Apesar de ser distrito insular de Belém, Caratateua - nome de origem Tupi Guarani que significa “Terra das Grandes Batatas” ou “Lugar das Muitas Batatas” (ali havia plantações de batata-doce em grande quantidade), com cerca de 80 mil habitantes distribuídos…

Primeira mulher a presidir – e ser reeleita com votação consagradora - a Tuna Luso-Brasileira, clube com 119 anos de existência, Graciete Maués, 72 anos, professora de Educação Física aposentada, assume interinamente a presidência da Federação Paraense de Futebol na…

A fiação elétrica emaranhada aos galhos de árvores na frente da Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, entre as ruas Padre Prudêncio e Aristides Lobo, no bairro da Campina, em Belém do Pará, é o retrato da…

Cinema & comida

Nada de engolir quilos de pipoca e guloseimas. A maior prova de que essa relação pode ser prazerosa, sem deixar de ser reflexiva e crítica, iniciou na última quarta-feira e acaba amanhã, em Bologna, no V Festival Internazionale di Cinema e Cibo – Slow Food on Film. O evento intercala filmes com jantares e outras refeições rigorosa e deliciosamente preparadas. Tudo em defesa da boa alimentação, ecologicamente correta. O Pará, pela segunda vez, está muito bem representado. “Seu Bebé vai pra Itália” , documentário de 2006, produzido (em DV cam) por Manuel Carvalho, mostra o personagemBenedito Batista de Silva, 60 anos, lavrador de Bragança, considerado referência local em produção de farinha. Identificado para o mundo gastronômico através do Projeto Mandioca, Seu Benedito foi protagonista no documentário “O Professor da Farinha“, que rodou o planeta e proporcionou o convite para o novo filme. “Seu Bené vai pra Itália” mostra a viagem do agricultor desde sua cidade natal até o seu retorno. O encontro com diversas culturas, lavradores do mundo inteiro, assim como o encanto em conhecer a cultura européia se mescla com o profundo contato afetivo que o personagem cria com a família que o recebe na Itália. O filme fala da importância de romper barreiras, desde as culturais, econômicas e até mesmo as físicas, numa aventura antropológica.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *