A empresa de ônibus Belém-Rio, que faz a linha para o distrito de Outeiro – Ilha de Caratateua, em Belém, aparentemente está falida e reduziu pela metade a sua frota, causando enorme sofrimento aos usuários do transporte coletivo. O serviço,…

A Cosanpa abriu nada menos que seiscentos buracos imensos nos bairros mais movimentados de Belém, infernizando a vida de todo mundo com engarrafamentos e causando graves riscos de acidentes, principalmente porque chove sempre, e quando as ruas alagam os buracos…

O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Chumbo grosso

A Procuradoria Geral do Estado peticionou ontem ao juiz da Vara de Fazenda Pública, Marco Antônio Lobo Castelo Branco, requerendo aplicação de multa para os jornais Diário do Pará, O Liberal e Amazônia, pelo descumprimento da decisão que proibiu a veiculação de “imagens de pessoas vítimas de acidentes e/ou mortes brutais e demais imagens que não se coadunem com a preservação da dignidade da pessoa humana e do respeito aos mortos, evitando-se, com isso, a utilização de imagens chocantes e brutais, sem qualquer conteúdo jornalístico, mas com intuito meramente comercial.”
A PGE diz que os jornais Amazônia e Diário do Pará descumpriram a decisão, por oito dias, e pede multa de R$ 40 mil a cada um; e que O Liberal a descumpriu por três dias, devendo pagar multa de R$ 15 mil. Os valores devem ser revertidos ao Fundo Estadual de Direitos Difusos e Coletivos, criado pela Lei Complementar Estadual n.º 3/1994. Na petição, estão descritos os dias e cadernos onde se encontram as imagens, com os respectivos impressos em anexo.
O governo do Estado também destaca que o Diário do Pará veiculou, em tom de desrespeito, nos dias 8 e 9 de maio, diversas fotos com tarja preta e a inscrição “Censurado pela Justiça”, configurando assim “um atentado contra a dignidade da Justiça e merece ser coibido pelo juízo“. E pede aumento do valor da multa, “uma vez que o valor ora definido tem sido insuficiente para debelar a atitude dos réus“.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *