Quando todos apostavam em uma radicalização que causasse esgarçamento das relações empresariais na cúpula das indústrias instaladas no Pará, a diretoria da Federação das Indústrias do Estado do Pará, liderada por José Conrado Santos e José Maria Mendonça, deu uma…

Os botânicos Fúvio Oliveira e Rafael Gomes, doutorandos do Programa de Pós-graduação em Botânica Tropical do Museu Paraense Emílio Goeldi e Universidade Federal Rural da Amazônia, concorreram com 86 jovens cientistas do mundo inteiro e estão entre os 23 contemplados…

Na próxima terça-feira, dia 16, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Chicão, deverá incluir na pauta do plenário a apreciação do Processo nº 7/2022, encaminhado pelo Tribunal de Contas do Estado, tratando da prestação de contas do Governo do Pará…

Liderados pelo presidente da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp), promotor de justiça Manoel Murrieta, que é paraense, promotores, procuradores, juristas e convidados do Brasil inteiro irão reafirmar o compromisso institucional do Ministério Público e o seu papel…

Chumbo grosso

A Procuradoria Geral do Estado peticionou ontem ao juiz da Vara de Fazenda Pública, Marco Antônio Lobo Castelo Branco, requerendo aplicação de multa para os jornais Diário do Pará, O Liberal e Amazônia, pelo descumprimento da decisão que proibiu a veiculação de “imagens de pessoas vítimas de acidentes e/ou mortes brutais e demais imagens que não se coadunem com a preservação da dignidade da pessoa humana e do respeito aos mortos, evitando-se, com isso, a utilização de imagens chocantes e brutais, sem qualquer conteúdo jornalístico, mas com intuito meramente comercial.”
A PGE diz que os jornais Amazônia e Diário do Pará descumpriram a decisão, por oito dias, e pede multa de R$ 40 mil a cada um; e que O Liberal a descumpriu por três dias, devendo pagar multa de R$ 15 mil. Os valores devem ser revertidos ao Fundo Estadual de Direitos Difusos e Coletivos, criado pela Lei Complementar Estadual n.º 3/1994. Na petição, estão descritos os dias e cadernos onde se encontram as imagens, com os respectivos impressos em anexo.
O governo do Estado também destaca que o Diário do Pará veiculou, em tom de desrespeito, nos dias 8 e 9 de maio, diversas fotos com tarja preta e a inscrição “Censurado pela Justiça”, configurando assim “um atentado contra a dignidade da Justiça e merece ser coibido pelo juízo“. E pede aumento do valor da multa, “uma vez que o valor ora definido tem sido insuficiente para debelar a atitude dos réus“.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *