0
A Vale anuncia projeto para produção de biodiesel destinado abastecer suas operações e frota de locomotivas da Estrada de Ferro Carajás e máquinas e equipamentos de grande porte das minas de Carajás, a partir de 2014, utilizando óleo de palma como matéria-prima. O consórcio da Vale com a Biopalma da Amazônia S.A. tem como meta produção anual de 500 mil toneladas de óleo de palma. O investimento total da mineradora na implantação da planta de biodiesel será de US$ 305 milhões, dos quais US$ 40 milhões serão desembolsados em 2009. Com a iniciativa, a Vale quer se antecipar à regulamentação que prevê o uso de B20 em 2020. A estratégia é diversificar e otimizar sua matriz energética através da maior utilização de carvão térmico, combustíveis renováveis e gás natural.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

O tempo e a lei

Anterior

LDO 2010 vai ao plenário

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *