Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

Em 17 de dezembro de 1999, a Assembleia Geral das Nações Unidas designou o 25 de novembro Dia Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher. Passados 22 anos, os dados do 14° Anuário Brasileiro de Segurança Pública são aterrorizantes: por…

Alerta aos hipertensos

Hoje é Dia Nacional de Combate à Hipertensão Arterial, doença assintomática que atinge um terço dos brasileiros e, no mundo, 600 milhões de pessoas, desde a infância até a terceira idade. Causa 40% das mortes por AVC e 25% daquelas por doença coronariana.

Anualmente, quase 300 mil pessoas morrem no Brasil de doenças cardiovasculares, mais da metade decorrente da pressão alta. Da mortalidade por doenças do aparelho circulatório, metade está relacionada à hipertensão não-controlada.

Os critérios médicos que definem a hipertensão são quando o paciente apresenta pressão arterial acima dos 140 por 90 mmHg (14X9). Na verdade, qualquer resultado acima de 12X8 já requer mais cuidados.

Os vilões: obesidade, estresse prolongado, vida sedentária, diabetes, predisposição hereditária e excesso de álcool ou de sal na dieta diária. A medida máxima recomendada é de uma colher de chá rasa de sal nos alimentos. Nada de sal à mesa, alimentos e temperos enlatados, embutidos e industrializados.

Nem é preciso dizer que é proibido ao hipertenso fumar e beber demais.


E preste atenção: alguns remédios podem elevar a pressão arterial – especialmente os corticóides, anti-inflamatórios, anticoncepcionais e anorexígenos.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *