O catamarã Bom Jesus IV, que faz o trecho Belém-Ponta de Pedras, no arquipélago do Marajó, naufragou hoje por volta de 17h, em frente a Vila do Conde. O casco rachou, entrou água na embarcação, que adernou e começou logo…

O empresário e político Carlito Begot, ex-vice-prefeito de Ananindeua(PA), protagonizou cena chocante no condomínio Lago Azul, reduto de endinheirados, na noite do domingo passado, 23, em um píer destinado à pesca “pesque-e-solte”. Um grupo fisgou um pirarucu com cerca de…

A alteração da turbidez do rio Tapajós resulta de, ao menos, duas fontes sedimentares distintas: o rio Amazonas e a atividade garimpeira no médio e alto Tapajós, além de usos da terra que causam desmatamento e exposição do solo. Apenas…

A promotora de justiça Ângela Maria Balieiro Queiroz, pelo Ministério Público do Estado, e o procurador Patrick Bezerra, do Ministério Público de Contas do Pará, acompanharão a contratação da obra de reconstrução da ponte Enéas Pinheiro, que interliga os distritos…

2ª rádio mais antiga do Pará migra para FM

Nesta quinta-feira, 8 de julho de 2021, data dos 408 anos de Bragança, a cidade mais antiga do Pará, a rádio Educadora AM, primeira emissora a levar educação pelo rádio para o interior da Amazônia, passa para a frequência FM. Pelas suas ondas, de dentro das suas casas, mais de cem mil pessoas puderam avançar ou concluir os seus estudos à distância. A Educadora de Bragança é a segunda rádio AM mais antiga do Pará e mantém no ar há seis décadas uma programação diária diversificada, que mistura educação, cultura, esporte e evangelização. Durante um mês, serão mantidas simultaneamente as duas frequências, na faixa AM dos 1390 KHz, e na faixa FM 93,7 MHz. A previsão é que o sinal AM seja desligado no dia 8 de agosto.

 A Rádio Educadora mantém no ar há 61 anos o mais antigo e longevo programa de educação de jovens e adultos pelo rádio do Brasil, levando a toda a região dos Caetés o conteúdo do Sistema Educativo Radiofônico de Bragança (Serb), criado em 1958 por iniciativa do bispo Dom Eliseu Maria Coroli e do então padre Miguel Giambelli, ligados à prelazia do Guamá. Entusiastas do rádio como ferramenta de educação e evangelização, eles se inspiraram em experiências exitosas de alfabetização e escolarização de jovens e adultos pelo rádio no Brasil, especialmente em Natal (RN) e na Colômbia.

 A primeira aula radiofônica aconteceu no dia 17 de abril de 1961, voltada para 1.508 alunos, distribuídos em 107 rádio-postos. Cada um deles era equipado com rádios cativos, fabricados para sintonizar apenas a frequência da Educadora, encomendados pela Diocese de Bragança (Prelazia do Guamá) e distribuídos às comunidades da região. A rede de escolas radiofônicas que tinha o Serb como emissor chegou a ter 362 rádio-postos e 6,2 mil alunos simultâneos na década de 1960.

Atualmente, 640 alunos estão regularmente matriculados no Serb, agora vinculado à Secretaria de Estado de Educação do Pará, em turmas da 3ª e 4ª etapa do Ensino Fundamental, e de 1ª e 2ª etapa do Ensino Médio. Estes alunos acompanham pelos canais da Educadora as aulas gravadas por seus professores nos estúdios de Bragança.

A nova Educadora FM terá grade reformulada repleta de música, informação e interação com o público. A frequência dos 106,7 MHz, seguirá no ar, com nova denominação, em homenagem à padroeira da cidade: Rosário FM 106,7 MHz. A nova marca da Fundação Educadora de Comunicação (FEC) também estreia no dia 8 de julho com programação repaginada, novas vinhetas e programas, com foco na cultura, na educação e na evangelização.

O professor Beto Amorim coordena o projeto de transição. O padre Ari Silva dirige a Fundação, que mantém, ainda, a TV Educadora canal 30 e portal de notícias.

Vejam as fotos da inauguração da emissora, de como os alunos estudavam antigamente e do estúdio atual (acervo da Fundação).

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *