A sesquicentenária samaumeira que perdeu seus galhos na madrugada desta segunda-feira (6) é memória afetiva de todos os paraenses e até de gente de fora do Pará e do Brasil que frequenta Belém durante o Círio de Nazaré. Localizada em…

O Tribunal Regional Eleitoral do Pará oficializou o resultado da eleição suplementar em Viseu 39 minutos após o encerramento da votação. Foi eleito prefeito Cristiano Vale (nº 11 – PP – Voltando pra Cuidar da Gente) e vice-prefeito Mauro da…

Nem bem foi inaugurado, e ainda faltando a instalação dos bancos e finalização, o calçadão da Avenida Beira-Mar, em Salinópolis, sofreu diversas avarias. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras acionou a empresa responsável pela obra, que está executando ações…

A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

10 anos da execução de Irmã Dorothy


Amanhã vai fazer 10 anos que a missionária norte-americana Dorothy Mae Stang, 73, foi assassinada com seis tiros à queima roupa, na zona rural do município de Anapu. 

Apontados como mandantes do crime, Vitalmiro Bastos de Moura, o “Bida”, e Regivaldo Pereira Galvão, o “Taradão “, teriam desembolsado R$50 mil pela morte da missionária. Outras três pessoas participaram da execução: Rayfran das Neves, o “Fogoió”, autor dos disparos; Clodoaldo Batista, conhecido como “Eduardo”, co-autor; e Amair Feijoli da Cunha, o “Tato”, intermediário. Todos foram condenados pelo Júri popular, mas só Rayfran continua preso em regime fechado, e isso porque cometeu outro crime, comenta o promotor de justiça Edson Cardoso de Souza, do Tribunal do Júri, responsável pelo caso, que alcançou repercussão internacional.  “Taradão”, que passou só 1 ano e 4 meses em regime fechado, foi solto por um habeas corpus em agosto de 2012 e aguarda em liberdade um recurso que tramita no Superior Tribunal de Justiça. “Bida” desfruta de regime semiaberto, em Altamira‘Tato’  está em prisão domiciliar em Tailândia. Clodoaldo cumpre pena em regime semiaberto. Rayfran deixou o regime fechado em 2013, passou a prisão domiciliar mas assassinou um casal e por isso voltou à penitenciária.
Para o bispo do Xingu, Dom Erwin Krautler, que celebrará a missa amanhã no Centro São Rafael, em Anapu, onde está o túmulo da religiosa, foi formado um consórcio de pessoas interessadas em eliminar Dorothy e todos os que se colocassem no caminho dos grileiros, madeireiros e latifundiários. Ele acredita que muitos envolvidos sequer foram acusados pelo assassinato da irmã. 

As execuções continuam a acontecer na região. De acordo com dados da Comissão Pastoral da Terra da CNBB Norte II, só de 2005 a 2014, 325 pessoas foram vítimas de assassinatos motivados por conflitos agrários. Mais da metade, 219 (67,3%), na Amazônia Legal, e 116 no Pará

O STJ ficou de julgar este ano o recurso de “Taradão”, informa o promotor de justiça Edson Cardoso de Souza. Mas não há data marcada. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *