0
O STF decidiu hoje, à unanimidade, abrir ação penal contra o deputado federal Wladimir Costa (PMDB-PA) e seu irmão, Wlaudecir, por peculato – entre fevereiro de 2003 e março de 2005 teriam contratado três funcionários fantasmas, que recebiam da Câmara os respectivos salários em contas da CEF, sacavam a quase totalidade dos valores e entregavam para Wlaudecir, que depositava o dinheiro na conta do deputado -.
Acontece que um desses servidores entrou com reclamação trabalhista e acabou dando com a língua nos dentes sobre o esquema.

Pelo menos duas pessoas confirmaram o desvio de recursos. Há planilha, constante de laudo contábil, com registro de depósitos nas contas dos funcionários num dia e sacados em espécie um ou dois dias depois, em valores sempre muito próximos. O ministro Ricardo Lewandowski, relator do caso, disse que não se pode atribuir esse fato a meras coincidências, principalmente em um período de cerca de 20 meses.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Máfia do remédio

Anterior

Memória étnica

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *