Em reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (18) foi aprovado o projeto de lei nº 363/2021, que autoriza o Governo do Pará a contratar operação…

Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

Aprovado à unanimidade pela Assembleia Legislativa, o projeto de lei nº 245/2021, de autoria do Poder Executivo, dispondo sobre a denominação do Arquivo Público do Estado do Pará, em homenagem ao jurista e professor paraense Zeno Augusto de Bastos Veloso,…

Vaticano em xeque

O movimento católico progressista alemão Iniciativa Igreja de Baixo pediu a saída do papa Bento XVI por causa das denúncias de pedofilia envolvendo religiosos.

A gota d’água foi na sexta-feira, quando veio à tona que um padre pedófilo foi transferido da diocese de Essen, na Renânia do Norte-Vestefália, onde cometeu violências contra menores, para Munique, em 1980, época em Joseph Ratzinger era arcebispo de Munique e Freising. O padre Peter H. continuou a abusar de crianças após a transferência e foi condenado a 18 meses de prisão em 1986.
Atualmente com 62 anos, ele é desde 2008 pároco de Bad Tölz, na Baviera, mas agora os fieis souberam de seus antecedentes.

Os alemães estão indignados com denúncias de abusos sexuais cometidos nos anos 1970 e 1980 em escolas jesuítas, além de suspeitas no coro da catedral de Regensburgo, que foi dirigido pelo irmão do Pontífice, Georg Ratzinger, durante trinta anos.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *