0

A Vale foi condenada pelo juiz Jônatas Andrade, da 1ª Vara do Trabalho de Parauapebas, a pagar R$ 100 milhões em danos morais e R$ 200 milhões por “dumping social” (redução de custos da produção a partir da eliminação de direitos trabalhistas). Teria impedido empresas terceirizadas de registrar em planilhas de custo o pagamento das horas gastas em trânsito aos locais de trabalho e as terceirizadas, por sua vez, deixado de pagar essas horas aos empregados.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Vaticano em xeque

Anterior

Fio da meada

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *