Ontem duas famílias viveram momentos de terror, vítimas de assalto à mão armada por volta das 13 horas, durante passeio no Parque do Utinga, um dos lugares mais lindos de Belém e importante equipamento turístico parauara. Trata-se do oitavo roubo…

Em iniciativa inédita, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro celebra os percursos individuais e coletivos que construíram as políticas de salvaguarda do patrimônio cultural no Brasil, lançando a obra “Em Defesa do Patrimônio Cultural”, organizado por…

Neste sábado, 16, postos de saúde ficarão abertos para a vacinação com foco em menores de 15 anos. Em Belém, 11 unidades vão funcionar das 8h às 14h. A campanha da Multivacinação iniciou no dia 04 de outubro e segue…

De autoria do carnavalesco e professor Paulo Anete, o enredo para o Carnaval 2022 da Escola de Samba Grêmio Recreativo Carnavalesco e Cultural Os Colibris, de Belém do Pará, é “Zélia Amada/ Zélia de Deus/ Zélia das Artes/ Herdeira de…

Um puxirum a ser copiado

A vila da Praia das Flores, em Juruti, no oeste do Pará, vai experimentar um projeto de olericultura eminentemente amazônida. Agora em agosto, oito famílias de pescadores artesanais serão contempladas com liberação do crédito rural em montante estimado em R$ 128 mil, a fim de produzir, com a ajuda do Governo do Estado, em um processo de irrigação móvel – com a transposição de água do rio Amazonas para áreas de plantio em várzea alta, tecnologia desenvolvida pela Sagri -, milho, melancia, jerimum, quiabo, maxixe e macaxeira precoce (as que duram seis meses em média). As famílias participam de todo o processo, em ‘puxirum’ (palavra nheengatu que significa cooperação, mutirão).
Os projetos produtivos que serão internalizados no Banco do Brasil são de R$ 16 mil cada, sendo R$9 mil para investimento e R$7 mil para custeio, financiados por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), na linha Mais Alimentos. Em 45 dias do início efetivo já é possível colher os primeiros pés de alface e couve. Com 120 dias, por exemplo, a abóbora. Está aí um bom modelo a ser copiado.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *