0

O Pró-Rim, no hospital da Beneficente Portuguesa em Belém, retirou o bebedouro com água mineral que oferecia aos acompanhantes dos pacientes que fazem hemodiálise, na recepção. Agora, quem tiver sede que compre água. Detalhe: muitos vêm do interior, de ambulância, são pessoas carentes, e as sessões de hemodiálise demoram quatro horas.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Desastre ambiental

Anterior

Hino da Maçonaria

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *