0
A legalização dos mototaxistas é mais um golpe na sofrida população de Belém. A medida atende pura e descaradamente os interesses eleitoreiros do prefeito CO2 e dos vereadores. A obrigação deles é proporcionar transporte público eficiente, seguro e confortável à população, com terminais de integração e bilhete único.

Teve carreata e matéria de página inteira com manchete na capa de jornais a tal concessão de autorização para micro-ônibus suprirem a enorme demanda dos bairros da periferia. Não se vê um circulando.

Os moradores do Outeiro se queixam há anos de que não há ônibus suficientes, passam em intervalos de duas horas e só vão até São Braz. Até as vans só estão fazendo o trecho Outeiro/Icoaraci. Com isso, os usuários – pessoas pobres – são obrigados a pagar duas e até três passagens para vir de Outeiro ao centro de Belém.

Uma vergonha, para encher os bolsos de quem banca as despesas com a campanha.

E ninguém faz algo para que os direitos do povo sejam respeitados e acabar com esses desmandos.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

O STF e a disputa PA/MT

Anterior

Sexólogos oficiais

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *