0
Cratera imensa aberta pela própria prefeitura de Belém seccionando metade da rua Domingos Marreiros por pouco não causou acidente com vítima fatal ontem à noite. E quem trafegar na Diogo Móia até o final verá montanhas de entulhos de construções que só deixam para o tráfego uma pequena trilha na via publica. Detalhe: com crianças andando bem no meio.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

O que não tem conserto

Anterior

Direito do cidadão

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *