0

Não deixem de ver a foto tirada do fundo do baú do Ademar Amaral, com a turma do 3º. ano ginasial do Colégio Dom Amando, em 1963: Luis Ismaelino Valente (o Grafite), Geraldo Nobre, Paulo Ivan Campos, Silvio Riker, Álvaro Pinto, Ademar Amaral (diz que era tido como o mais bonito), Sérgio Cacela (o Louro), Francisco Harada, Antônio Jorge, Cornélio Campos Corrêa, José Maria Florenzano, Cristóvão Lins (o Tovica), Irmão Gerônimo (diretor à época), Pedro Sérgio (o Pedro Bafo), Cristóvam Sena, Roberto Maruoka e Paulo Ida. Está na página 4 do Uruá-Tapera.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

A má educação

Anterior

Seleção Oriximinaense

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *